Genialidade brasileira do acordeon

A- A A+

Acordeonista conhecido internacionalmente pela versatilidade e genialidade, Oswaldinho do Acordeon mistura forró com Beethoven, no ‘Forró in Concert’. Filho de Pedro Sertanejo, pioneiro do forró em São Paulo, Oswaldinho gravou seu primeiro disco aos 12 anos de idade, e já participou em centenas de discos com artistas de diversos países.

http://www.anovademocracia.com.br/155/16.jpg

Meu pai aprendeu o ofício de afinar instrumentos no nordeste, e na década de quarenta mudou-se para o Rio de Janeiro. Começou a trabalhar em loja de instrumentos musicais lá na Rua da Carioca, e tocava uma sanfoninha também —conta Oswaldinho.

Ele se apresentava em programas na rádio Tupi, na Mayrink Veiga, e acabou conhecendo Luiz Gonzaga, que passou a afinar seu instrumento com ele. Depois vieram outros acordeonistas, entre eles, Sivuca, e muito tempo depois, Dominguinhos.

Oswaldinho nasceu em Duque de Caxias, cidade que faz parte do Grande Rio.

Dominguinhos começou a frequentar minha casa no Rio quando eu era pequeno, nem tocava acordeon ainda. Ele passou a ter uma amizade muito grande com meu pai e, com o passar do tempo, fomos ficando amigos também —fala.

Foi meu pai quem o trouxe para São Paulo para gravar seu primeiro disco, um LP chamado ‘Fim de Festa’. O disco foi gravado pela Cantagalo, uma gravadora que meu pai abriu só para música nordestina.

Certa vez o Dominguinhos me apelidou de ‘frango d’água’, porque eu era muito magrinho (risos). Fomos amigos até a sua partida —comenta.

Com 7 anos de idade a família de Oswaldinho mudou-se para São Paulo.

Meu pai e o Luiz Gonzaga bolaram uma ideia de abrir uma casa de forró aqui em São Paulo. Naquela época, década de 50/60, eles observavam que muitos nordestinos migravam para cá na esperança de ter um emprego melhor —expõe.

Mas, não conseguiam resolver seus problemas financeiros e nem voltavam mais para sua terra. Então meu pai queria aliviar a saudade da terra e abriu essa casa, chamada Forró Número 1, O Forró do Pedro Sertanejo.

A casa foi pegando de um jeito que em 1965 ele abriu uma própria, porque era alugada. Escolheu o Belenzinho, próximo ao Braz, que era um local onde tinham muitos nordestinos. Depois outros colegas abriram outras casas —acrescenta.

Pedro Sertanejo nasceu em Euclides da Cunha, na Bahia, em 1927. Foi instrumentista, acordeonista e compositor, e ficou conhecido como o pioneiro do forró em São Paulo. Faleceu em 1986.

Assine já!

Receba quinzenalmente a edição impressa
do Jornal A Nova Democracia no seu endereço
e fortaleça a imprensa popular e democrática.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja
Rafael Gomes Penelas

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait