Novo governo ianque aumenta agressão aos povos

A- A A+

O novo governo ianque, chefiado pelo arquirreacionário Donald Trump, atendendo ao chamado do establishment, toma já as suas primeiras medidas no sentido de incrementar o assalto às nações oprimidas do terceiro mundo, a guerra de agressão e rapina contra estas, visando combater, com o genocídio e a violência mais cruenta, as lutas de resistência nacional das massas nestas nações. Tudo para dar sobrevida a este já apodrecido sistema de exploração e opressão que reina sobre a Terra.

http://anovademocracia.com.br/184/23.jpg
Bombardeio ianque destroi cidade Yakla, 29/01

“As particularidades políticas do imperialismo são a violência e a reação em toda a linha”, disse o grande Lenin na sua genial obra Imperialismo, fase superior do capitalismo, publicada em 1916. Hoje, pouco além do completar de seu centenário, a tendência absoluta do imperialismo é a ainda mais criminosa violência, o genocídio e a reação. Por conta disso que afirmamos em AND nº 180, nas palavras da Associação de Nova Democracia (Hamburgo, Alemanha): “O próximo governo ianque será, com relação ao atual, ainda mais reacionário, genocida e descarregará mais fome, repressão e morte sobre os operários e o povo norte-americano”. Trataremos, em síntese, de listar as recentes manobras deste novo governo ianque contra as nações oprimidas, particularmente no Oriente Médio.

Odiosa agressão ao Iêmen

A nação iemenita foi a primeira vítima deste novo governo chefiado pelo bandido Trump. O exército ianque atacou, neste 29 de janeiro, o município de Yakla, no centro do Iêmen, utilizando-se de bombardeios lançados covardemente por drones e helicópteros de guerra Apache, sob o falso e ensanguentado manto de “guerra ao terrorismo”.

A informação veiculada na imprensa dá conta de 14 pessoas assassinadas por este covarde ataque ianque. As vítimas foram prontamente acusadas de serem “suspeitos de vinculação à Al-Qaeda”. Os alvos dos bombardeios incluíam uma escola e uma mesquita (casa religiosa do islamismo).

No entanto, as massas agredidas vêm revidando a agressão imperialista. Nesta operação os ianques sofreram baixas humanas e materiais. Um dos seus soldados acabou aniquilado no combate, além de outros 4 feridos. Uma aeronave militar ianque teve que realizar pouso forçado por danos, e testemunhas afirmam que um helicóptero Apache foi derrubado. Ambos acontecimentos são resultados dos combates com a resistência nacional.

Em nota de imprensa emitida pela Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA), há a denúncia de que foram, na realidade, 30 o número de vítimas fatais desse criminoso ataque ianque e que nenhuma delas pertencia às fileiras desta organização.

Este ataque vem demonstrar que contra o imperialismo não há leis ou direitos humanos que valham, pois estes podem, impunemente, converter eventuais “suspeitos” em alvos certeiros de seus bombardeios indiscriminados e contra a população civil de um país saqueado. Estas são as “particularidades políticas do imperialismo”: a violência e a reação, como afirmou Lenin.

Assine já!

Receba quinzenalmente a edição impressa
do Jornal A Nova Democracia no seu endereço
e fortaleça a imprensa popular e democrática.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja
Rafael Gomes Penelas

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait