O ‘coitadinho’

A- A A+

Nota da Redação: A massiva greve dos servidores municipais de Florianópolis (SC) foi encerrada após mais de um mês de duras lutas. Como resultado da grande mobilização, os trabalhadores conquistaram a volta da incorporação para aposentadoria das gratificações inerentes aos cargos e o retorno do plano de carreira, cargos e salários (PCCS) dentre outros pontos exigidos pela greve. Na carta que segue, Rosana Bond aborda um dos aspectos dessa greve.

A partir desta edição, quando a saúde permitir, vou escrever cartas como leitora e não como jornalista de AND, já que ainda estou convalescendo de um AVC. Farei os textos manuscritos, como exercício de fisioterapia motora e mental, e aos companheiros da Redação do AND ficam com as demais tarefas (digitar, revisar etc). A cartinha desta vez é sobre a troca de papéis, truque em que a mídia burguesa é craque.

Gean Loureiro, PMDB, desde que assumiu em Florianópolis como gerente-prefeito, começou a maltratar os funcionários públicos. O ápice foi um pacotão de maldades, definido candidamente por ele como um corte urgente e imprescindível de gastos. Só isso? Então tá, até parece.

(Não) me engana que eu (não) gosto, disse o trabalhador da Prefeitura, lascado e mal pago (literalmente) e que reagiu com protesto e greve.

O movimento hoje, 20 de fevereiro, enquanto escrevo, completa 35 dias. Contra vento e maré, ameaças e tentativas de humilhação, os funcionários municipais mostram sua revolta e poder de luta há mais de mês.

Aí, chamando todo mundo de idiota por tabela, Loureiro coloca sua conhecida máscara de palhacinho triste e a imprensa burguesa monopolista só falta chorar por ele. Inversão total de papéis porque quem está na sofrência é o servidor, o trabalhador, a classe explorada e oprimida.

Estamos na “Ilha da Magia”, tá certo, mas como o pessoal da Prefeitura e suas famílias vão viver se os planos maquiavélicos de Loureiro foram implantados?

Vão viver de coelhos tirados de cartolas? Vão viver de ovos jogados na multidão pelo palhaço sem graça, desde o alto de seu picadeiro de luxo?

Em tempo: a classe proletária não precisa de lágrimas e tampouco de migalhas.

Saudações!

Rosana Bond*, jornalista, Florianópolis, SC, em 20 de fevereiro de 2017.

_____________________
*Rosana Bond é integrante licenciada do conselho editorial e ex-editora-chefe do Jornal A Nova Democracia.

Assine já!

Receba quinzenalmente a edição impressa
do Jornal A Nova Democracia no seu endereço
e fortaleça a imprensa popular e democrática.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja
Rafael Gomes Penelas

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait