De um tudo que é brasileiro

A- A A+

Natural de Fruta de Leite, no Norte de Minas Gerais, o violeiro e cantador Luciano Pacco viaja pelo país trabalhando seu DVD, Brasileiro de um Tudo. Com um repertório diversificado, mas, tipicamente brasileiro, Luciano transita pelo sertanejo, MPB, forró pé de serra, samba raiz, entre outros gêneros, tendo como seus parceiros os cantadores Pedro Boi, Paulinho Pedra Azul e Téo Azevedo, que o incentivaram a seguir carreira.

Luciano Pacco: De um tudo que é brasileiro

— Não gosto de rótulos, que rotulem o que eu canto, pois cada estilo de música tem uma magia, significado e a sua emoção, e o que canto é de verdade, com o coração. Mas o estilo que eu mais gosto certamente é a MPB e a música raiz regional. E, quando componho, são esses dois estilos que mais tem a ver com o que faço — diz Luciano.

— Meu primeiro contato com música foi ainda criança. Lembro-me dizendo para a mãe que eu queria ser artista. Venho de uma família muito musical, mais pelo lado da minha mãe. Desde de criança via meu avô e os meus outros parentes tocarem — conta.

— Por ter sido criado na roça, o gênero que mais ouvia era o sertanejo raiz, e depois, mais tarde, fui ouvindo outros gêneros e fui me adaptando a cada um deles. Mas sou um homem do sertão, pois só é cantador quem traz o cheiro de sua terra — declara o norte mineiro.

As músicas de Luciano expressam aquilo que ele foi e continua sendo. Sua cidade está localizada na microrregião de Salinas e juntamente com outros municípios compõem o Alto Rio Pardo, com sua cultura própria, o que carrega consigo.

— Apesar de já ter morado em grandes centros e ter viajado em vários estilos musicais, nunca deixei de lado a essência da música da minha região, sempre levo comigo em todos os meus shows. E o público interage, se anima com o repertório, com a boa música — diz.

— Eu falo a língua do povo e interajo com o público, pois acredito que o artista tem que falar com o povo, interagir. Porque quem faz o artista é o povo e se ele não falar a língua do povo não tem como ser artista de verdade. O artista de verdade é do povo.

— Na maioria das minhas letras vem o romantismo, pois eu sou um cantor apaixonado e acredito que a música é a forma mais singela de falar de amor. Mas também componho sobre a minha terra e o cotidiano — relata.

Tocando em bares ou se apresentando em grandes eventos, Luciano Pacco se tornou referência musical da sua região, e hoje leva o Norte de Minas para São Paulo.

— Toquei em Bares de Montes Claros durante cinco anos, mas depois que montei minha banda parei de fazer bares. Hoje estou morando em São Paulo, com um novo desafio de desbravar novos horizontes e divulgar a minha música, e assim voltei a tocar nas noites. Faço alguns bares aqui, por exemplo, o Quintal Brasil — anuncia.

Assine já!

Receba quinzenalmente a edição impressa
do Jornal A Nova Democracia no seu endereço
e fortaleça a imprensa popular e democrática.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja
Rafael Gomes Penelas

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait