25 anos do inabalável discurso do Presidente Gonzalo

A- A A+

Há 25 anos, no dia 24 de setembro de 1992, o Presidente Gonzalo, chefatura do Partido Comunista do Peru (PCP) e da Revolução Peruana, proclamava o histórico “discurso na jaula”, passando por cima  das hienas do monopólio de imprensa e reacionários dos mais hostis para se dirigir às massas do povo peruano.

Em defesa da saúde e do pensamento

Apresentado em traje listrado pelo regime reacionário de Fujimori na vã tentativa de humilhá-lo, o Presidente Gonzalo respondeu com o convicto discurso, convocando os comunistas, combatentes do Exército Guerrilheiro Popular e massas da Frente/Novo Estado a seguir a Guerra Popular, arrasar o latifúndio, a grande burguesia e já preparar terreno para responder à intervenção ianque, na ocasião, cada vez maior.

O discurso do Presidente Gonzalo foi tão pujante e otimista que calou os abutres do monopólio da imprensa, que tentavam insultá-lo e impedir-lhe de proferir suas palavras.

O discurso foi pronunciado 6 dias após a captura do Presidente Gonzalo e da consequente queda do Comitê Central, em uma megaoperação movida pela agência de inteligência ianque CIA e toda a reação peruana. Ainda assim, não puderam deter a Guerra Popular.

‘Em defesa da saúde e do pensamento’

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia
No fim de fevereiro deste ano, em audiência da farsa do “novo julgamento”, o Presidente Gonzalo denunciou a situação de saúde debilitada que lhe é imposta pela reação. “Não posso comer e estou perdendo peso”, expôs.

O Presidente Gonzalo também exigiu acesso a consultas com um médico particular, pois não confia nos designados pelo Instituto Nacional Penitenciário. Ele revelou que “os médicos não procedem como corresponde”.

Hoje o PCP avança em dura luta por culminar brilhantemente sua Reorganização Geral em meio à Guerra Popular, com mais aplicação do marxismo-leninismo-maoismo pensamento gonzalo e em encarniçada luta contra o revisionismo, principalmente na região do Vale dos Rios Apurímac, Ene e Mantaro (VRAEM). O culminar da Reorganização Geral dará um impulso na luta armada com maior incorporação das lutas das massas à luta pelo Poder.

Tal como afirmou o MPP (CR), na publicação da entrevista com a dirigente do PCP no VRAEM, camarada Laura: “Os comunistas, combatentes e massas, praticando a filosofia da luta que só com fuzil se pode transformar o mundo, estão lutando para levar adiante a reorganização do Comitê Regional Principal [VRAEM] do PCP como parte da reorganização geral de todo o Partido em meio à Guerra Popular e em luta de morte contra o revisionismo”.

Reproduzimos a seguir, por esta ocasião histórica, trechos do discurso do Presidente Gonzalo. A tradução completa do discurso para o português pode ser encontrado no sítio serviraopovo.wordpress.com.

Histórico discurso do Presidente Gonzalo

24 de setembro de 1992

Camaradas do Partido Comunista do Peru!

Combatentes do Exército Guerrilheiro Popular!

Povo peruano!

Vivemos momentos históricos, cada um sabe que é assim, não nos enganemos. Devemos nestes momentos tencionar todas as forças para enfrentar as dificuldades e seguir cumprindo com nossas tarefas. E conquistar as metas! Os êxitos! A vitória! Isso é que se deve fazer.

Nós estamos aqui como filhos do povo e estamos combatendo nestas trincheiras, que são também trincheiras de combate e o fazemos porque somos comunistas! Porque nós defendemos aqui os interesses do povo, os princípios do Partido, a Guerra Popular. Isso é o que fazemos, estamos fazendo e continuaremos fazendo!

Nós estamos aqui nestas circunstâncias; alguns pensam que é uma grande derrota. Sonham! Dizemos: sigam sonhando. É simplesmente um revés, nada mais! Um revés no caminho! O caminho é longo e com este chegaremos, e triunfaremos! Vocês verão! Vocês verão!

Nós devemos prosseguir as tarefas estabelecidas pelo III Pleno do Comitê Central. Um glorioso pleno! Saibam que já estão em marcha estes acordos e isso vai prosseguir; seguiremos aplicando o IV Plano de Desenvolvimento Estratégico da Guerra Popular para Conquistar o Poder, seguiremos desenvolvendo o VI Plano Militar para Construir a Conquista do Poder, e isso há de prosseguir. Isso é tarefa! Faremos isso, pelo que somos! E pela obrigação que temos com o proletariado e o povo!

Século XX, como estamos? Neste século XX há um imperialismo que nos domina, principalmente o norte-americano, isto é real, todos sabem. E onde nos trouxe? Tomando a lição de séculos anteriores, que coisa podemos pensar? Outra vez a nação está em risco, outra vez a república está em risco, outra vez o território está em risco, pode ser perdido facilmente, e por interesses. Essa é a situação, nos levaram a isso, porém temos um fato, uma Revolução Peruana, uma Guerra Popular, e segue e seguirá avançando. Onde temos chegado com isso? A um Equilíbrio Estratégico! E isso deve-se entender bem. É Equilíbrio Estratégico!  Que concretiza-se em uma situação essencial; doze anos [de Guerra Popular] serviram para quê? Para mostrar anatomicamente perante o mundo,  e principalmente perante o povo peruano, que o Estado peruano é um tigre de papel, que está completamente podre, e isso foi demonstrado!

Assim, as coisas, pensemos no perigo de que a nação, o país pode ser dividido, que nação está em risco, querem despedaçá-la, querem dividi-la. Quem quer fazer isso? Como sempre, o imperialismo, os que exploram, os que mandam. E o que devemos fazer agora? O que corresponde agora? Pois bem, corresponde que potencializemos o Movimento Popular de Libertação, e desenvolveremos isso manejando a Guerra Popular porque o povo, sempre o povo foi quem defendeu a pátria, quem defendeu a nação.

Corresponde formar a Frente Popular de Libertação, corresponde formar e desenvolver a partir do Exército Guerrilheiro Popular, um Exército Popular de Libertação, é isso o que corresponde! E nós faremos isso! E estamos fazendo isso e vamos fazer isso! Vocês serão testemunhas, senhores. Finalmente agora, escutemos isto: como vemos no mundo, o maoismo marcha incontivelmente a comandar a Nova Onda da Revolução Proletária Mundial. Entendam bem e compreendam! Os que possuem ouvidos usem-nos, os que têm entendimento e todos nós temos, usem-nos. Basta de idiotices, basta de obscuridades! Entendamos isto! O que se desenvolve no mundo? O que necessitamos? Necessitamos que o maoismo seja encarnado, e está sendo feito, e passe gerando Partido Comunistas, a manejar, dirigir essa Nova Grande Onda da Revolução Proletária Mundial que está vindo.

Tudo o que disseram, o palavreado vazio e estúpido da famosa “nova etapa de paz”, em que acabou? Cadê a Iugoslávia? Cadê os outros lugares? Tudo se politizou, isso é mentira. Hoje em dia a realidade é uma: os mesmos competidores da I e II Guerras Mundiais estão gerando, estão preparando a III nova Guerra Mundial. Isso devemos saber e nós, como filhos de um país oprimido, somos parte do butim. Não podemos consentir! Basta de exploração imperialista! Devemos acabar com eles! Somos do Terceiro Mundo e o Terceiro Mundo é a base da revolução proletária mundial; com uma condição: que os Partidos Comunistas desenvolvam e dirijam. Isso é o que se deve fazer!

Quero aqui aproveitar para saudar o proletariado internacional, as nações oprimidas da Terra, o Movimento Revolucionário Internacionalista.

VIVA O PARTIDO COMUNISTA DO PERU!

A GUERRA POPULAR VENCERÁ INEVITAVELMENTE!

SAUDAMOS DESDE AQUI O FUTURO NASCIMENTO DA REPÚBLICA POPULAR DO PERU!

Dizemos: GLÓRIA AO MARXISMO-LENINISMO-MAOISMO!


Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait