PCI (Maoista) condena assassinato de jornalista

A- A A+

O Comitê Central do PCI (Maoista), por meio do porta-voz, camarada Abhay, condenou energicamente o assassinato da jornalista Gauri Lankesh. Os maoistas acusaram o partido BJP e o primeiro-ministro Modi de serem mandantes da execução.

Priyanka Vora /Scroll.in
Ativistas e artistas democráticos protestam em Mumbai (Priyanka Vora /Scroll.in)
Ativistas e artistas democráticos protestam em Mumbai

“Se os governantes são os próprios cúmplices no crime, então todos sabemos qual vai ser o resultado de tal investigação.”, sentenciou o PCI (Maoista), lembrando que as execuções dos democratas Narendra Dabholkar, Govind Pansare e do escritor M.M. Kalburgi não foram cesclarecidas até hoje.

A conhecida jornalista democrática Gauri Lankesh, de 55 anos, foi assassinada a tiros em sua residência, em Raja Rajeshrawi Nagar, em Karnataka, no dia 6 de setembro.

Gauri Lankesh foi uma ativista decidida e corajosa que denunciou abertamente o gerenciamento reacionário do primeiro-ministro Narendra Modi e de seu partido BJP. Lankesh também ficou conhecida por demonstrar simpatia com o PCI (Maoista) na luta contra Modi.

Os dois assassinos estavam em uma moto e efetuaram sete disparos contra ela, a curta distância e com pistola, em uma evidente execução. Rana Ayyub, escritora indiana e colega de Lankesh, afirmou que ela foi ameaçada de morte várias vezes nos últimos dias antes do assassinato. Ayyub relacionou essas ameaças ao fato de Lankesh ter travado uma “luta contra a direita da Índia”.

Sendo assim, Lankesh não é a primeira democrata a ser morta ou perseguida após denunciar abertamente os crimes promovidos pela gerência Modi contra o povo. Entre estes democratas, destaca-se hoje o professor GN Saibaba que está preso, condenado à prisão perpétua sob a acusação de ligação com o PCI (Maoista). Saibaba tem 90% do corpo paralisado e tem sua saúde deteriorada por uma pancreatite aguda, para a qual as autoridades carcerárias recusam sistematicamente o tratamento.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Mulher é assassinada

Uma mulher foi assassinada por policiais no distrito de Gadchiroli, estado de Maharashtra, Índia. O crime foi noticiado pela imprensa no dia 18 de setembro. Segundo indícios, os agentes da polícia praticaram este crime sumário contra a população civil logo após  uma ação dos maoistas, ocorrida horas antes.   

A mulher, com identificação ainda não revelada, foi acusada de ser maoista pelos agentes. Esta é a senha para os soldados das forças policiais do velho Estado indiano promoverem impunemente execuções sumárias contra populações tribais e camponesas.

A emboscada utilizada como pretexto para o crime policial foi empreendida pelos combatentes do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL), dirigido pelo Partido Comunista da Índia (Maoista) e ocorreu na localidade de Bhendikanhar, também em Gadchiroli. A princípio, nenhum agente da reação foi aniquilado.

Faz parte da política de repressão do velho Estado indiano a prática de assassinatos sumários, seletivos ou em massa contra os mais pobres das regiões rurais, sobretudo as populações adivasis, onde o PCI (Maoista) goza de grande prestígio. Com isso, a repressão busca aterrorizar os camponeses e impedi-los de aderir às fileiras do EGPL.

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait