PA: Camponeses realizam encontro em Pau D’Arco

A- A A+

Mais de 300 camponeses e ativistas democráticos e revolucionários participaram do histórico e vigoroso encontro camponês em Pau D’Arco, no Pará, entre os dias 28 e 29 de outubro, que reafirmou a consigna Contra a crise, tomar todas as terras do latifúndio! e a justeza da luta pelo sagrado direito à terra.

Ellan Lustosa/AND
Camponeses reafirmaram caminho da Revolução Agrária (Ellan Lustosa/AND)
Camponeses reafirmaram caminho da Revolução Agrária

O encontro, que ocorreu cinco meses após a chacina e em meio ao terror e as ameaças do latifúndio e seus bandos de pistoleiros, aprovou a Carta de Pau D’Arco, documento de denúncia que reafirma a disposição da luta camponesa pela terra e que será distribuída em todo país, além de uma série de lutas imediatas:

“Declaramos nossa irrenunciável decisão de seguir lutando pela conquista da terra e pelo fim do latifúndio, custe o que custar, para libertar nosso povo camponês da secular exploração e opressão que o submete a classe dos senhores de terra, latifundiários e seus aliados grandes burgueses, através do seu velho e genocida Estado, bem como para libertar a Nação brasileira da subjugação e saqueio de nossas riquezas naturais, que o imperialismo, principalmente o norte-americano, sucessor do colonialismo português e inglês, tem perpetrado de modo continuado.”

“(...) A Chacina de Pau D’Arco clama: destruir o latifúndio já, e tudo o que ele engendra de atraso na economia, na política, na cultura de nosso país.

Unir camponeses, indígenas e quilombolas! Com o apoio dos operários e demais trabalhadores da cidade! Varrer todo esse lixo de corrupção, miséria, injustiça, exploração, opressão e genocídio, para conquistar a Nova Democracia e o Brasil Novo.

Que o sangue dos companheiros tombados lutando pela Fazenda Santa Lúcia não seja em vão!”

Fotos: Ellan Lustosa/AND

Foi realizada a exibição do filme Terra e Sangue - Bastidores da chacina de Pau D’Arco e uma solene homenagem aos camponeses tombados na chacina, ecoando em maior decisão das famílias por defender a terra tomada.

Dois grandes cartazes da Frente Revolucionária de Defesa dos Direitos do Povo (FRDDP) ornamentavam o ambiente educando politicamente os camponeses. Os cartazes saudavam o centenário da Grande Revolução Socialista de Outubro na Rússia, e o cinquentenário do Levante Camponês de Naxalbari na Índia, onde iniciou-se a Guerra Popular que até hoje prossegue naquele país.

A Liga dos Camponeses Pobres (LCP) do Sul do Pará e Tocantins, a Associação Nova Vitória (Acampamento Jane Júlia), o Comitê de Defesa das Vítimas de Pau D’Arco (Codevipa), o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Conceição do Araguaia e a Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Gabriel Pimenta foram algumas das organizações que participaram do encontro. Lideranças indígenas (como a do povo Terena) e o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) também marcaram presença.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Na próxima edição de AND e em nosso portal traremos mais informações e a cobertura completa deste histórico encontro camponês.

Dirigente camponês emboscado

O dirigente camponês Denizart Souza, 54 anos, foi baleado por dois pistoleiros em uma emboscada em Xinguara na manhã de 23/10, sendo atingido por dois disparos de arma de fogo nas costas. O camponês, dirigente da LCP do Sul do Pará e Tocantins, foi encaminhado ao Hospital Municipal de Eldorado dos Carajás. O quadro de saúde do dirigente camponês é estável e ele não corre risco de morte.

No mesmo dia, cerca de 150 camponeses interditaram a BR-155, em local próximo a Área Revolucionária Osmir Venuto, organizada pela LCP, entre o distrito Rio Vermelho e o município de Eldorado dos Carajás.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait