Protestos por direitos trabalhistas

A- A A+

Servidores públicos das área de saúde e educação realizaram protestos durante os dias 27 e 28 de fevereiro. Apesar das particularidades de cada região onde as manifestações ocorreram, a pauta era a mesma: melhora das condições de trabalho.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Em Cruzeiro do Sul, Acre, agentes de combate à dengue protestaram em frente à prefeitura contra o atraso no pagamento de salários e exigiam o fornecimento de proteção individual e a criação de um plano de cargos e carreiras. De acordo com os manifestantes, os servidores prestaram concurso para exercer o cargo há 11 anos e ainda não tinham um enquadramento definido. Desde o ano passado que as queixas foram prestadas e a prefeitura não tomava um posicionamento.

Em Uberlândia, Minas Gerais, servidores da Superintendência Regional de Saúde (SRS) convocaram greve. A categoria reivindicou o reajuste nos salários e na carga semanal de trabalho. Também houve paralisação em algumas escolas estaduais devido à adesão dos trabalhadores em educação ao movimento. Os professores da região afirmam não terem recebido o reajuste de 2018 e 2017, que foi pago somente à Polícia Militar.

Já em Canaã dos Carajás, sudoeste do Pará, o Tribunal de Justiça do Estado determinou a suspensão do movimento grevista, que teve início no dia 20/02. Os servidores haviam paralisado as atividades há quase dez dias, reivindicando o reajuste salarial acumulado de 2015 à 2017.

Por fim, em Curitiba, manifestantes denunciaram o descaso com a educação pública durante cerimônia para divulgar programa escolar de Beto Richa/PSDB. Segurando faixas e cartazes, protestaram contra o fechamento de turmas, turnos e escolas. O projeto em questão pretende ampliar o uso de recursos tecnológicos nas escolas públicas do estado. Porém, de acordo com os manifestantes, o governo vem desmontando a organização escolar, reduzindo o salário de professores temporários. Além disso, os educadores também estão há dois anos sem receber o reajuste salarial de acordo com a inflação.

tag:

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait