Iraquianos e afegãos seguem golpeando invasores

A- A A+

Iraque

1º de julho

Após mais de 5 anos de invasão militar, a heróica resistência do povo iraquiano prossegue enfrentando as hostes do imperialismo.

No mês de junho o número de mortes chegou a 437.

O número oficial de civis mortos é 372. O monopólio da imprensa insiste em falar de "fundamentalistas" e procuram descaracterizar a resistência iraquiana, no entanto as notícias apontam para enfrentamentos com as forças invasoras e o aparato de repressão.

Entre os mortos, 45 são policiais e 20 membros do Exército (títere) iraquiano. Quanto aos feridos, foram registrados 960 civis, 101 policiais e 34 soldados iraquianos.

Durante todo o mês de junho ocorreram vários ataques contra bases das forças invasoras imperialistas.

Afeganistão

http://www.anovademocracia.com.br/55/19b.jpg
Soldado americano carregado para helicóptero em Nawa, Afeganistão

2 de julho

Um fuzileiro naval do USA foi morto e vários outros ficaram feridos em um ataque guerrilheiro da resistência afegã na província de Helmand, no sul país.

Dois soldados britânicos morreram durante um ataque da resistência em Lashkar Gah, capital da conflituosa província de Helmand.

Existem 8.300 soldados das tropas invasoras inglesas em território afegão.

6 de julho

Explosões e tiros mataram pelo menos sete soldados do USA no norte do Afeganistão. Quatro dos mortos foram atacados durante um treinamento quando seu carro foi atingido durante exercícios com tropas das forças reacionárias locais.

Outros dois americanos morreram em uma explosão na região de Naranjo, no sul do país, e o sétimo durante um ataque da resistência no leste do Afeganistão.

2 de Julho

As tropas assassinas do USA iniciaram a operação "Janjar". É a maior ofensiva das forças invasoras desde que Barack Obama assumiu o poder do Estado genocida ianque.

Dezenas de aviões, helicópteros e tanques blindados desembarcaram 4 mil fuzileiros navais ianques em Helmand. Também participaram dessa campanha genocida 650 policiais e soldados das forças reacionárias afegãs.

3 de julho

O batalhão de infantaria 2/8 de marines enfrentou feroz resistência afegã.

As tropas invasoras ianques sofreram a primeira baixa na operação Janjar, com a morte de um marine.

9 de julho

O Ministério da Defesa de Londres informou que dois soldados ingleses morreram, totalizando nove invasores britânicos mortos em nove dias no Afeganistão.

Um dos soldados morreu em uma explosão enquanto fazia uma patrulha a pé perto da localidade de Nad-e-Ali, na província de Helmand, no sul do Afeganistão.

O outro morreu após ser baleado em um ataque da resistência perto de Lashkar Gah, também em Helmand.

Com essas duas mortes, chega a 178 o número de militares britânicos mortos no Afeganistão desde a invasão do país em novembro de 2001.

14 de julho

Um militar italiano morreu e três ficaram feridos em uma explosão.

As tropas invasoras italianas contam com 3.250 homens no Afeganistão.

13 de julho

Dois marines morreram na explosão de uma bomba de fabricação caseira no distrito de Garmser, na província de Helmand, sul do Afeganistão.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait