Michel Temer não demarcou nenhuma terra indígena

A- A A+
Terras indígenas declaradas e homologadas por gerente de turno

 

Michel Temer/PMDB, o cadáver político insepulto, não demarcou nenhuma terra indígena desde que assumiu a gerência do velho Estado burguês-latifundiário. Desde que assumiu o ‘governo’ federal interinamente em 12 de maio de 2016 e oficialmente em 31 de agosto do mesmo ano, Temer e a sua quadrilha desferiram uma série de medidas contra os povos indígenas, a mais recente foi à oficialização do ‘marco temporal’ no processo de demarcação das terras indígenas, que tende a intensificar o conflito entre povos indígenas e latifundiários.

Segundo dados do Instituto Socioambiental (ISA), em 2017, não houve nenhuma terra indígena declarada ou homologada, as duas últimas etapas de um processo de demarcação.

Em 2016 houve apenas três terras indígenas homologadas e 12 terras indígenas declaradas. Todas elas nos meses de abril e maio, ou seja, no final do gerenciamento federal de Dilma Rousseff/PT.

Em seu último suspiro antes de ser sacada do gerenciamento do velho Estado, Dilma Rousseff, com o seu habitual oportunismo sacou a caneta que estava há muito tempo guardada e nas duas semanas que antecederam o impeachment homologou três terras indígenas e demarcou sete terras indígenas.

Conforme os dados do ISA, no pódio daqueles que menos demarcaram terras indígenas estão Michel Temer/PMDB, com a medalha de ouro, Dilma Rousseff/PT com a prata e Itamar Franco/PMDB com o bronze.

Segundo dados do Instituto Socioambiental, no Brasil existiam 704 terras indígenas, em diferentes fases do processo demarcatório, ocupadas por uma população de 652,2 mil indígenas, correspondendo a 253 povos. 98,3% das terras indígenas se concentram na região da Amazônia Legal, que corresponde a região Norte, mais partes dos estados do Maranhão e Mato Grosso.

Ainda segundo o ISA, no Brasil existem 480 terras indígenas homologadas e reservas, 108 em fase de identificação, 72 terras indígenas declaradas e 44 terras indígenas identificadas.

Assine já!

Receba quinzenalmente a edição impressa
do Jornal A Nova Democracia no seu endereço
e fortaleça a imprensa popular e democrática.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja
Rafael Gomes Penelas

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait