AL: Velho Estado criminaliza luta em Rio Largo

A- A A+

Os camponeses do Acampamento da Fazenda Várzea Grande se reuniram com representantes dos órgãos do velho Estado e da Usina Utinga Leão para debater a posse das terras da fazenda Várzea Grande situada no município de Rio Largo (AL). Os trabalhadores tiveram suas falas cerceadas durante a reunião ocorrida na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública, em Maceió, na manhã de 3 de outubro.

O tom das falas dos representantes de órgãos do velho Estado, em sua maioria policiais, foi de criminalizar a luta pela terra, na busca de “coibir novas invasões” de terras e evitar “conflitos agrários” que resultem em mortes.

Essa foi a segunda reunião com representantes dos órgãos do velho Estado em que os camponeses denunciaram as ameaças praticadas por pistoleiros, que circulam pelo acampamento encapuzados, buscando intimidá-los e expulsá-los das terras. Durante a reunião um dos representantes da Usina Utinga Leão alegou que os 87 “vigilantes”, equipados com 14 motos e dois carros, não agrediram ninguém e fazem apenas a “proteção” do latifúndio. A primeira reunião havia sido no dia 25 de setembro.

A reunião no dia 03/10 contou com a participação de vários representantes das forças policiais, tais como o Secretário de Segurança Pública, Paulo Domingos Lima Júnior; o Secretário Executivo de Políticas da Segurança Pública, Manoel Acácio Júnior; o comandante da Polícia Militar de Alagoas, o coronel Marcos Sampaio; o comandante de Policiamento da Capital (CPC), o coronel Neyvaldo Amorim; e o representante do Gerenciamento de Crises da Polícia Militar, Aloísio Soares Júnior. Também estiveram presentes representantes do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral) e da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

No mesmo dia 3, os representantes da usina escoltados pelos pistoleiros fotografaram a área ocupada pelos camponeses desde o dia 27/08. Dois dias depois, ocorreu a delimitação da área do Acampamento da Fazenda Várzea Grande e não a delimitação de toda a fazenda. Segundo a ata da reunião do dia 03/10, o objetivo da medição é de “avaliar a área e delimitar para que não haja ampliação da área ocupada”. Esta medição foi realizada a base de intimidações por funcionários do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral) acompanhados por policiais do Centro de Gerenciamento de Crises da PM e representantes da Usina Utinga Leão.

Na reunião do dia 03/10 ficou estabelecido que o Centro de Gerenciamento de Crises irá fazer um relatório e o Iteral irá confeccionar um mapa da área delimitada para ser apresentado na próxima reunião entre as partes envolvidas. A data da próxima reunião não foi divulgada.

 

Solidariedade aos presos políticos de Hamburgo

Camponeses do Acampamento da Fazenda Várzea Grande em Rio Largo (AL) saúdam luta contra o G-20 em Hamburgo

Os camponeses, organizados sob a bandeira vermelha da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) do Nordeste, dos estados de Alagoas e Pernambuco prestaram solidariedades aos ativistas anti-imperialistas presos pelo Estado alemão durante a realização da reunião do G-20 em Hamburgo, entre os dias 7 e 9 de setembro deste ano.

Na Área Revolucionária José Ricardo, em Lagoa dos Gatos (PE), camponeses prestam solidariedade aos ativistas presos pelo Estado alemão nas manifestações contra o G-20

Os camponeses estenderam faixas com a consigna Viva a Rebelião de Hamburgo! Liberdade aos Presos Políticos!, escrita em alemão. As faixas foram estendidas nas Áreas Revolucionárias José Ricardo (no estado de Pernambuco) e Renato Nathan (em Alagoas), bem como no Acampamento da Fazenda Várzea Grande.

"Viva a Rebelião de Hamburgo! Liberdade aos Presos Políticos!" diz faixa erguida na Área Revolucionária Renato Nathan, em Messias, estado de Alagoas

 

COBERTURA DE AND SOBRE A LUTA CAMPONESA EM RIO LARGO

Camponeses denunciam crimes do latifúndio em reunião

Corte popular iniciado

Camponeses tomam terra em Rio Largo

Camponeses denunciam ataques do latifúndio

 

Assine já!

Receba quinzenalmente a edição impressa
do Jornal A Nova Democracia no seu endereço
e fortaleça a imprensa popular e democrática.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja
Rafael Gomes Penelas

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait