Balanço da ExNEPe sobre o Dia Nacional de Luta pelo Ensino Público

A- A A+

Neste 23 de Novembro, a Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia (ExNEPe) realizou ações importantes em todo o país, juntamente com estudantes de pedagogia, licenciatura, professores e técnicos para marcar o vitorioso Dia Nacional de Luta em Defesa do Ensino Público e Gratuito.

Foram realizadas manifestações de rua, com trancamentos de avenidas e rodovias, em sete cidades diferentes: Rio de Janeiro (RJ), Guarulhos (SP), Belo Horizonte (MG), Petrolina (PE), Dourados (MS), Porto Velho (RO) e Itaberaba (BA). Só nesta última, mais de 300 estudantes de pedagogia participaram, levantando bem alto a bandeira de luta da ExNEPe contra a Privatização das Universidades Brasileiras e a falsa-regulamentação da nossa profissão! No Rio de Janeiro, os participantes da Ocupação Bruno Alves (Vitoriosa Ocupação do Bandejão da UERJ) também participaram do ato e um bonecão do gerente anti-povo Temer foi queimado ao final.

Em Dourados, os técnico-administrativos em greve e moradores do entorno se somaram à luta dos estudantes, fortalecendo a manifestação que impediu o acesso à universidade federal por toda a manhã. Numa rodovia próxima, indígenas também realizaram ato exigindo a demarcação de seus territórios. Na maioria dessas manifestações, barricadas de pneus foram incendiadas, demarcando a firmeza e decisão dos estudantes de pedagogia na defesa do Ensino Público e Gratuito.

Em Porto Velho, após a manifestação na entrada do Campus, o Conselho Superior Acadêmico da UNIR aprovou como signatário uma Carta Aberta em Defesa da Educação Pública, que foi lançada em um Ato Público no auditório da Unir, assinada pelo Reitor do IFRO; pelo Reitor da Unir, pelo Sinasefe, pela Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia e por professores que integram a Frente Rondoniense em Defesa da Educação Pública.

 Em outros locais também aconteceram atos de agitação, panfletagem e debates sobre a falsa-regulamentação da profissão do pedagogo (PL 6847) e o fechamento e privatização das universidades públicas: Recife (PE), Montes Claros (MG), Nazaré da Mata (PE), Juazeiro (BA), Luzilândia (PI), Arapiraca (AL), Goiânia (GO) e União dos Palmares (AL). Milhares de panfletos foram distribuídos, inúmeras passagens em sala e um importante debate na UFPE, divulgando o Caderno de Estudos da ExNEPe contra a falsa-regulamentação e fazendo a defesa intransigente dos interesses dos estudantes do povo.

Em Montes Claros, além da agitação e panfletagem organizada pela ExNEPe na UNIMONTES, uma barricada foi incendiada na porta da universidade na madrugada do dia 23. Uma faixa e várias pichações contra a privatização da universidade foram encontradas pelos bombeiros.

 Enquanto isto, a Une pelega e ex-governista – inimiga dos estudantes, após realizar uma “semana de lutas” no mês de agosto, completamente esvaziada, despolitizada e estéril (com “atividades culturais” em 6 cidades apenas), agora se cala perante os ataques gritantes do imperialismo ianque à educação brasileira. Não ousam levantar um dedo sequer contra a iminente privatização das Universidades, nem mesmo agora que o Banco Mundial passou a defender a cobrança de mensalidades no Ensino Superior em todo o país.

A suposta “esquerda da Une” e os representantes do imobilismo no movimento estudantil, militantes virtuais, defensores da paralisia e do pacifismo na pedagogia, dirigidos por ela, presentes no 37º ENEPe, como era de se esperar, nada fizeram nesta data de luta.

Neste 23 de novembro, se demarcaram ainda mais os dois caminhos da pedagogia: o caminho do imobilismo e da conciliação com o governo, dos que muito falam no Facebook, e nada fazem na vida real além de preparar seu “triunfal” retorno à Une, pântano oportunista para o qual querem arrastar toda a pedagogia; e o caminho da luta, escolhido pelos que tomam atitudes concretas contra os ataques do gerente Temer e sua quadrilha à educação brasileira, de mãos dadas firmemente, com suas barricadas e palavras-de-ordem.

Saudações a todos os estudantes de luta, às entidades de base e Executivas estaduais verdadeiramente independentes e combativas!

 Importante vitória contra a falsa regulamentação

Fruto de nossa mobilização nacional, já temos obtido vitórias importantes na luta contra a falsa regulamentação. Foi em Petrolina, no 37º ENEPe, que estudantes de pedagogia de todo o país decidiram levantar a luta para barrar esta intervenção privatista de Temer e sua quadrilha na Pedagogia. De lá pra cá, os parlamentares têm se sentido cada vez mais pressionados pela mobilização nacional dirigida pela ExNEPe.

Particularmente, no que diz respeito à tramitação do Projeto de Lei 6847/17, por duas vezes foi negada sua avaliação pela Comissão de Educação da Câmara Federal. Foi só após a realização da Audiência Pública na ALEPE em Recife organizada pela ExNEPe, após a publicação do nosso Caderno de Estudos contra a falsa regulamentação, e após a organização de inúmeros debates e mobilizações em universidades de todo o país e do importantíssimo 8º Encontro Pernambucano, que no dia 17/11, às vésperas do Dia Nacional de Luta, um novo requerimento exigindo a apreciação do PL 6847 pela Comissão de Educação foi aprovado. Com isso, também foi garantida a Audiência Pública em Brasília, que será no espaço da própria Comissão de Educação.

Esta é nossa primeira grande vitória na luta contra a falsa regulamentação. É vitória de todos os estudantes de pedagogia, licenciatura e professores que se mobilizaram. É vitória da ExNEPe independente, classista e combativa!

E serve para nos encher com ainda mais ânimo de luta, para elevar nossa mobilização para a Audiência Pública em Brasília no dia 7/12, incendiando aquele apodrecido Congresso com nossa indignação e defesa radical do Ensino Público, Gratuito, Democrático e a Serviço do Povo.

Que este Dia Nacional de Luta sirva também como um recado para estes falsos “representantes do povo”: Não aceitaremos sua falsa regulamentação da nossa profissão! Não aceitaremos a privatização das nossas escolas e universidades!

Barrar a intervenção privatista de Temer e sua quadrilha na pedagogia!
Abaixo o imobilismo na pedagogia! ExNEPe é pra lutar!

 Todos e todas à Audiência Pública em Brasília!

VIVA O 23 DE NOVEMBRO COMBATIVO!

Assine já!

Receba quinzenalmente a edição impressa
do Jornal A Nova Democracia no seu endereço
e fortaleça a imprensa popular e democrática.

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja
Rafael Gomes Penelas

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait