RJ: Pezão segue recomendação do Banco Mundial de privatizar a Uerj

A- A A+

Foto: Ellan Lustosa

Em entrevista concedida ao monopólio de imprensa o "governador" do estado do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão/PMDB, afirmou no dia 30 de dezembro que a Uerj necessita de "modernização" e que tal "modernização" demandaria a criação de um fundo imobiliário com o auxílio de parcerias público privadas (PPPs).

Tal pronunciamento feito por Pezão vai de encontro direto com as "propostas" do relatório do Banco Mundial sobre o financiamento do Ensino Superior Público no Brasil apresentadas em novembro de 2017, e demonstra claramente o caráter draconiano deste ataque contra o ensino superior público, comprometendo a sua oferta gratuita e qualidade, e inviabilizando cada vez mais que os filhos e filhas do povo tenham acesso a uma instrução superior e desenvolvam suas potencialidades.

As imposições dos planos do imperialismo através das diretrizes do Banco Mundial, seguidas a risca pelos gerentes estaduais, municipais e federais possuem a finalidade de acabar paulatinamente com  as condições de vida do povo e seus serviços mais básicos como saúde e educação pública.

Utilizando-se do engodo de "modernização", Pezão não disfarça seu cinismo em defender a política de privatização para a universidade pública, ignorando que foram o seu próprio gerenciamento e o de seu antecessor e colega Cabral/PMDB, os principais responsáveis por avançar até níveis insustentáveis a situação de precarização da Uerj.

Conforme denunciamos em nossas páginas por meio de uma série de matérias e entrevistas publicadas em 2017, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro vem sendo destruída ao longo de anos por uma política de Estado que aposta no sucateamento para justificar a privatização. Este é o assassinato de uma universidade pública que avança mais acentuadamente com os gerenciamentos Cabral/Pezão/PMDB.

Em entrevista ao AND, o professor de geografia Mario Pires da Faculdade de Formação de Professores (FFP), unidade da UERJ localizada em São Gonçalo, denunciou: "cada vez mais o Estado vem deixando de se responsabilizar pelos serviços públicos e isso tem aberto espaço para que nichos de mercado se formem por meio das terceirizações, parcerias público-privadas (PPPs), nos quais os interesses privados dos empresários prevalecem sobre os interesses públicos, tirando todo o caráter da universidade que deveria ser de servir ao povo, de maneira gratuita e de qualidade."

Leia também:

Cabral/Pezão & Cia estão matando a Uerj

Sucateamento da UERJ é política de Estado

Crise na UERJ - ‘O desmonte da educação pública é um projeto’

Prossegue a luta contra o assassinato da UERJ

RJ: Estudantes ocupam restaurante universitário da Uerj

Uerj: As conquistas da ocupação do bandejão

tag:

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait