Norte de Minas: Camponeses da Área Revolucionária Cleomar Rodrigues resistem à ameaças e agressões da PM

A- A A+

Camponeses vivem, trabalham e resistem na Área Revolucionária Cleomar Rodrigues, em Pedras de Maria da Cruz (MG). Foto da ação de retomada das terras da fazenda Pedras de São João em 2016 e trancamento da porteira onde o companheiro Cleomar Rodrigues de Almeida foi tocaiado e assassinado por pistoleiros a mando do latifúndio em outubro de 2014.


Reproduzimos a seguir a grave denúncia do covarde ataque da PM de Fernando Pimentel/PT contra camponeses pobres da Área Revolucionária Cleomar Rodrigues, na cidade de Pedras de Maria da Cruz (Norte de Minas Gerais), no dia 10 de fevereiro. A presente nota foi enviada à Redação de AND pelo Comitê de Apoio à Luta pela Terra de Montes Claros no dia 11 de fevereiro.


Camponeses da Área Revolucionária Cleomar Rodrigues são ameaçados e agredidos pela PM de Pedras de Maria da Cruz e Januária

Comitê de Apoio à Luta pela Terra de Montes Claros

No dia 10 de fevereiro, na cidade de Pedras de Maria da Cruz, Norte de Minas Gerais, dois camponeses da Área Revolucionária Cleomar Rodrigues foram agredidos e ameaçados por policiais militares de Pedras de Maria da Cruz e Januária.

Por volta das 18:30 horas, os camponeses chegaram na cidade para comprar remédios quando 6 policias, que os seguiam desde a entrada da cidade, os abordaram com insultos chamando-os de “vagabundos”.

Os policiais militares apreenderam a moto em que os camponeses estavam e agrediram um dos camponeses com murros na cabeça. Várias pessoas que estavam próximas ao local assistiram indignadas àquelas cenas revoltantes. Os policiais apontaram suas armas contra os camponeses e os colocaram contra a parede, os acusando absurdamente de serem “suspeitos” de quererem roubar a farmácia. Mas, revelando a verdadeira motivação política daquela truculenta abordagem da PM, que é a de criminalizar a justa luta pela terra, os policiais ameaçaram os camponeses dizendo que era “para tomar cuidado, pois sabiam que faziam parte dos sem terra e que estavam de olho neles”.

Em outubro de 2014, o coordenador político da LCP - Liga dos Camponeses Pobres do Norte de Minas e Sul da Bahia, Cleomar Rodrigues, foi assassinado alvejado por armas de grosso calibre, numa tocaia tramada por pistoleiros e policiais a mando do latifúndio. Antes do seu covarde assassinato, Cleomar e outros camponeses vinham sendo constantemente ameaçados de morte por policiais e conhecidos pistoleiros da região.Em janeiro de 2016, após a retomada do latifúndio Pedras de São João por dezenas de famílias, que fundaram a Área Revolucionária Cleomar Rodrigues, o irmão de Cleomar, Osmar Rodrigues, que então era presidente da Associação Comunitária da Vila Unidos com Deus Venceremos, localizada dentro das terras da Fazenda Pedras de São João, foi atacado próximo de sua residência com golpes de paulada na cabeça, ficando internado por vários dias no CTI da Santa Casa da cidade de Montes Claros.

Denunciamos veementemente a ação da polícia e dos bandos de pistoleiros a serviço do latifúndio contra os camponeses pobres de Pedras de Maria da Cruz e região. Há mais de dois anos, os camponeses da Área Revolucionária Cleomar Rodrigues seguem resistindo bravamente em suas terras, com os seus lotes já cortados, plantando e produzindo. O assassinato do companheiro Cleomar, as ameaças e agressões contra os camponeses da região fortalecem a decisão dos camponeses pobres de Pedras de Maria da Cruz e região de seguirem em sua justa luta pela terra! A brutal repressão dos agentes do latifúndio, pistoleiros e policiais, jamais poderá deter a justa luta pela terra e o inevitável avanço da Revolução Agrária!

Cleomar vive!

Viva a Revolução Agrária!

 

Endereços


Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.921-060
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait