Nota em repúdio a prisão do Padre Amaro

A- A A+

Repercutimos a seguir nota feita pela Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia (ExNEPe) em repúdio a prisão de Padre Amaro, membro da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e grande defensor das lutas do povo.


A Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia vem a público repudiar a prisão do Padre José Amaro Lopes de Souza da Comissão Pastoral da Terra (CPT). O Padre Amaro foi preso no dia 27 de março em Anapu, cidade localizada no Sul do estado do Pará.

A prisão do Padre Amaro significa um ataque a todos os lutadores do povo, em especial, àqueles que apoiam e defendem o direito à terra para quem nela vive e trabalha. Sua prisão é eminentemente política, uma declaração de guerra da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará, entidade dos latifundiários e ruralistas, deixando claro que o Judiciário e a Polícia Civil de Anapu, assumindo seu caráter de serviçal das classes dominantes do Estado brasileiro, cumpriu com os interesses dos latifundiários. Num claro atestado de culpa, a FAEPa emite nota de maneira a “difamar” o Padre Amaro acusando-o de “associação criminosa e ser líder incentivador da luta pela terra.” Escancarando o processo de perseguição política, a nota de profundo teor fascista, ainda culpabiliza a ala de esquerda dos Bispos de se aliar com os que defendem os credos marxistas. De acordo com Mauro Lopes2, a Igreja Católica nunca havia recebido um ataque tão virulento como este.

Esse ataque se insere no contexto de criminalização das organizações e movimentos populares pelo falso “Estado Democrático de Direito” brasileiro, para criar opinião pública que justifique a guerra reacionária das classes dominantes já em curso contra as forças democráticas e revolucionárias e a vã tentativa de conter a brava e heroica fúria das massas camponesas, indígenas e quilombolas desse país, que almejam, pela sua necessidade objetiva um pedaço de terra para nela dignamente viver!

Isto jamais conseguirão! Na verdade, essa injustiça escancara o desespero das classes dominantes em deter a crise econômica, política e moral desse velho estado putrefato que agoniza desesperadamente diante do seu fracasso. As massas do campo e da cidade do Sul e Sudeste do Pará estão avançando na sua organização e responderão à altura cada golpe perpetrado pelo velho Estado contra o direito a terra e aos direitos do nosso povo, dando ultimato e enterrando esse período da história marcado pela concentração de terras e dos meios de produção nas mãos de uma minoria moribunda e parasita que sobrevive da exploração mais vil do nosso povo.

As organizações presentes no II Encontro de Camponeses do Sul e Sudeste do Pará, do qual a ExNEPe fez parte, reafirmaram o apoio a campanha pela liberdade de mais um lutador do povo e declararam a solidariedade à CPT e aos companheiros e companheiras de luta do Padre Amaro.

Exigimos Liberdade já ao Padre Amaro!
Abaixo as perseguições e prisões políticas aos lutadores do povo!
Abaixo o golpe e os golpistas!

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait