Abandonado pelo governo, povo promove saques em SP e RJ

Abandonado pelo governo, povo promove saques em SP e RJ

Print Friendly, PDF & Email

Abandonado pelo governo em meio à profunda crise econômica, as massas do povo empreenderam saques em São Paulo e no Rio de Janeiro, no fim do mês de março.

Em São Paulo, para não passar fome, cerca de 20 pessoas saquearam mercadorias do supermercado Mini Extra, na avenida Amador Bueno da Veiga, no bairro Jardim Popular, no dia 25 de março. Segundo transeuntes, as massas entraram no mercado e se apropriaram das mercadorias. No mesmo dia 25, em outro ponto da capital paulista, outras pessoas saquearam um quiosque, ao lado do supermercado D’avó, na avenida São Miguel, na vila Jacuí, por volta das 20h.

Esses dois saques se juntam ao que ocorreu no dia 19 de março, no Roldão Atacadista, no Itaim Paulista, quando cerca de 30 pessoas entraram no local e levaram várias mercadorias. Neste caso parte das pessoas foram presas pela Polícia Militar (PM).

Desde o início da crise econômica e sanitária, a PM paulista vem desenvolvendo um esquema especial de policiamento, não para combater o coronavírus ou construir hospitais, mas com a finalidade principal de evitar saques a supermercados e grandes farmácias, visando proteger os lucros dos grandes capitalistas.

Tanto é essa a principal preocupação do governo Dória e da PM paulista que todas as operações policiais foram suspensas para que os militares possam se concentrar em reprimir a população mais pobre.

Outra medida repressiva do governo Dória foi o anúncio no dia 26 de março de que a Polícia Civil vai participar do policiamento ostensivo na capital e região metropolitana. Os policiais das equipes especializadas em crime organizado, narcóticos e do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania se juntarão agora à PM e à Guarda Municipal no combate ao povo.

Já no Rio de Janeiro, seis pessoas arrombaram a porta principal e entraram um supermercado em Honório Gurgel, na zona norte da cidade, na madrugada do dia 24 de março. Mesmo não estando armados e não tendo levado nada da loja, a PM prendeu um adulto e apreendeu cinco menores que participaram. Eles foram levados para a 40ª Delegacia de Polícia de Honório Gurgel.

Produtos caídos no chão do mercado após o saque na zona norte do Rio. Foto: Redes Sociais

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: