Afeganistão: Comandantes militares pró-invasor são mortos

Afeganistão: Comandantes militares pró-invasor são mortos

Print Friendly, PDF & Email


Exército reacionário afegão a serviço da ocupação Ianque tem sofrido baixas pelas ações da resistência nacional. Afeganistão, 11/06/2018. Foto: Sharida Jackson/Air Force

Na cidade de Kandahar – a segunda maior do país -, no dia 4 de outubro, o comandante Gul Ahmad foi alvejado e morto por um combatente da Resistência. Ele era um dos chefes da polícia local e estava comprovadamente envolvidos em episódios de abuso e opressão contra civis, segundo o Talibã. Este não foi o único ataque que aniquilou comandantes em terreno.

Em Farah, capital de província com mesmo nome, o comandante militar Dawa Jan e mais quatro policiais a serviço da ocupação imperialista foram executados por combatentes, no dia 4. Os policiais estavam em operação na estrada Herat-Kandahar. Os combatentes da Resistência capturaram quatro rifles e metralhadora.

Um outro comandante foi morto pelos combatentes na cidade de Lashkargah, capital da província de Helmand, no dia 3 de outubro. Ele e mais dois guardas da polícia local estavam em seus veículos que foram explodidos por uma bomba armada por talibãs. O comandante, conhecido como Sharaf, era amplamente odiado pela população local por seu histórico de crimes de guerra contra as massas desarmadas.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: