AM: Ativistas do MEPR denunciam assassinato de jovem pela PM

Uma faixa assinada pelo Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) foi estendida na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em denúncia ao assassinato do jovem Marco Aurélio, estudante da Ufam morto por policiais militares enquanto chegava em casa.

AM: Ativistas do MEPR denunciam assassinato de jovem pela PM

Uma faixa assinada pelo Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) foi estendida na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em denúncia ao assassinato do jovem Marco Aurélio, estudante da Ufam morto por policiais militares enquanto chegava em casa.
Print Friendly, PDF & Email

Uma faixa assinada pelo Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) foi estendida na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em denúncia ao assassinato do jovem Marco Aurélio, estudante da Ufam morto por policiais militares enquanto chegava em casa.

O jovem foi assassinado no dia 6 de outubro por policiais que dispararam deliberadamente com arma de fogo para separar uma briga corporal na Comunidade Raio de Sol. Após atingiram o jovem, os PMs não prestaram socorro só levaram o jovem ao hospital após muita pressão dos familiares. O jovem foi descrito pelo departamento do curso de Relações Públicas na Ufam como “um aluno exemplar”. O assassinato de Marco Aurélio gerou uma grande revolta em familiares e amigos da universidade, que exigiram justiça e punição aos assassinos em diversas manifestações.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: