AM: Massas se revoltam após encontrarem corpo de jovem assassinado pela PM

Familiares e amigos do jovem Andrew Lobato, de 18 anos, realizaram uma grande manifestação na zona norte de Manaus após encontrarem o corpo do jovem com sinais de tortura e em uma cena típica de execução policial.

AM: Massas se revoltam após encontrarem corpo de jovem assassinado pela PM

Familiares e amigos do jovem Andrew Lobato, de 18 anos, realizaram uma grande manifestação na zona norte de Manaus após encontrarem o corpo do jovem com sinais de tortura e em uma cena típica de execução policial.
Print Friendly, PDF & Email

Familiares e amigos do jovem Andrew Lobato, de 18 anos, realizaram uma grande manifestação na zona norte de Manaus após encontrarem o corpo do jovem com sinais de tortura e em uma cena típica de execução policial. O adolescente havia desaparecido na mesma região da cidade após uma operação policial no dia 16 de novembro, mas foi encontrado após exaustivas buscas e uma corajosa campanha contra o desaparecimento do rapaz realizada pelos familiares e amigos de Andrew.

As massas, estouraram rojões e paralisaram com fogo uma das principais avenidas da Zona Norte da cidade, demonstrando sua justa revolta contra as forças de repressão do velho Estado que assassinaram o jovem.

Durante o ato, dezenas de carros da Polícia Militar e dos bombeiros foram acionados para cercar os manifestantes. Os familiares e amigos, entretanto, não se intimidaram e denunciaram o caso. “Na hora deles procurarem o corpo do menino, eles não procuraram. Quem procurou foi a população!”, disse um familiar ao canal CM7.

Entenda o caso:

O jovem Andrew Lobato estava desaparecido desde o dia 16/11 quando, em meio a uma operação policial desastrosa, teve que correr para a floresta para se abrigar dos tiros dos agentes.

Segundo a família, Andrew teria sido visto pela última vez quando jogava bola com os amigos após a saída da escola. A partida de futebol foi interrompida bruscamente por uma operação policial, anunciada pelos disparos desenfreados de policiais militares que chegaram na região. As denúncias ainda dão conta que os policiais perseguiram arbitrariamente os jovens e passaram cerca de duas horas na mata. A família afirmou que Andre conhecia muito bem a área e não tinha como se perder. Nas primeiras buscas, o pai do jovem encontrou um projétil de arma de fogo na região.

Dois dias depois, a família do rapaz realizou uma corajosa manifestação na zona norte de Manaus, onde denunciou a polícia pela operação desastrosa e pela falta de respostas acerca do desaparecimento do rapaz.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: