AM: Militar do Exército Brasileiro é preso com R$7 milhões em drogas

Um soldado do Exército Brasileiro, em conjunto com outros 2 ex-militares foram presos em flagrante portando cerca de 340 kg de maconha tipo skunk. O caso é mais uma comprovação do envolvimento de agentes da dita “segurança pública” com o tráfico de drogas na região.

AM: Militar do Exército Brasileiro é preso com R$7 milhões em drogas

Um soldado do Exército Brasileiro, em conjunto com outros 2 ex-militares foram presos em flagrante portando cerca de 340 kg de maconha tipo skunk. O caso é mais uma comprovação do envolvimento de agentes da dita “segurança pública” com o tráfico de drogas na região.
Print Friendly, PDF & Email

No dia 20 de junho, foram presos no município de São Gabriel da Cachoeira, região de fronteira com a Colômbia e a Venezuela, um soldado do Exército Brasileiro e mais dois ex-militares da mesma força, juntamente com duas mulheres. O grupo mantinha em uma residência grandes quantidades de drogas.

Os homens foram descobertos em uma casa na rua Monteiro Lobato, bairro Miguel Quirino, sendo apreendidos com os militares cerca de 340 kg de maconha tipo skunk, material avaliado em cerca de R$7 milhões.

Segundo as investigações, os homens parecem ter ligação com uma rede de tráfico interestadual que transporta as drogas via aeroporto, utilizando-se, em especial, de mulheres jovens como “mulas”. 

É importante ressaltar que a crescente militarização de cidades de fronteira tal como São Gabriel da Cachoeira são justificadas constantemente sob o pretexto de “combate ao tráfico de drogas”. 

Ao que parece, vê-se uma situação onde o crescente envolvimento das chamadas “forças de segurança brasileiras”, desde agentes polícias civis, militares e até guardas municipais – e mesmo as Forças Armadas – estão constantemente envolvidos com esse mesmo tráfico de drogas que dizem combater.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: