Aviões de guerra de Israel violam espaço aéreo do Líbano e bombardeiam a Síria

Aviões de guerra de Israel violam espaço aéreo do Líbano e bombardeiam a Síria

Print Friendly, PDF & Email

Centro de Estudos Científicos e Pesquisa da Síria, instalação militar atingida por bombardeios israelenses, em julho de 2018, atacada novamente em 4/05/2020. Foto: Banco de dados AND

Na noite do dia 4 de junho, as defesas aéreas sírias foram ativadas após interceptarem um ataque lançado pelo Estado sionista de Israel próximo à cidade de Masyaf, no interior de Hama. Os aviões de guerra sionistas violaram a soberania do Líbano e invadiram seu espaço aéreo para atingir os alvos do bombardeio na Síria. Foram relatados pelo menos nove mortos, além de explosões e um grande incêndio causados pelo ataque.

O alvo da agressão foi identificado por analistas de guerra a partir de fotos aéreas como sendo o Centro de Estudos Científicos e Pesquisa da Síria (CERS), um laboratório de defesa que, segundo o monopólio de imprensa Associated Press (AP), fabrica armamentos, como mísseis avançados. 

Em maio, um bombardeio israelense em Masyaf feriu seis soldados e destruiu vários edifícios, ao que o complexo do CERS já havia sido também bombardeado por Israel há quase dois anos, em julho de 2018. 

A instalação de Masyaf fica localizada, de acordo com a AP, a poucos quilômetros de distância da bateria antiaérea síria S-300, bem como de uma bateria S-400, operada pelo imperialismo russo e ainda mais avançada.

Como de praxe, as Forças de Defesa de Israel (IDF) não assumiram responsabilidade pela agressão flagrante, porém, com base em fotografias e vídeos do ataque, analistas identificaram o alvo e confirmaram a veracidade da agressão. Também moradores do vizinho Líbano relataram na internet ter ouvido e avistado os aviões de guerra do Estado sionista voando a baixa altitude em direção a Síria. 

As imagens, divulgadas e compartilhadas em redes sociais na internet, mostraram tanto aviões israelenses voando sobre território libanês (como pode ser visto aqui), quanto mísseis anti aéreos sírios sendo disparados para o céu, assim como os grandes incêndios no solo (divulgados aqui).

É a segunda vez em uma semana que Israel viola a soberania libanesa e invade seu território. Poucos dias antes do bombardeio, um tanque Merkava IV (principal veículo de combate das IDF) violou a fronteira sul do Líbano, em Aadaysi, e foi confrontado pelo Exército libanês. 

Também recentemente vários tanques e soldados sionistas foram flagrados invadindo a cidade de Mays al-Jabal, também no sul do Líbano. Segundo denúncias do governo libanês, o Estado sionista de Israel realizou mais de 1000 agressões à soberania nacional do Líbano no decorrer dos últimos cinco meses através de invasões territoriais tanto por terra, quanto por mar ou ar. 

Tanque sionista “Merkava” no sul do Líbano, violando a soberania nacional do país. Foto: Banco de dados AND

Incêndios causados por ataques aéreos de Israel contra a Síria, 4/05/2020. Foto: Banco de dados AND

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: