BA: Pacotaço de ataque à Previdência é suspenso após manifestações dos servidores

BA: Pacotaço de ataque à Previdência é suspenso após manifestações dos servidores

Print Friendly, PDF & Email

Mais um protesto foi realizado por servidores estaduais da Bahia contra o projeto de reforma da Previdência do governador Rui Costa/PT. Os manifestantes se concentraram em frente a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), no dia 28 de dezembro em luta contra o Pacotaço de ataque à previdência dos trabalhadores, chamado de “Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 159”.

Os servidores públicos estaduais da Bahia estão mobilizados desde o ano passado contra esse ataque cometido pelo governador Rui Costa/PT, que segue os ditames da criminosa contrarreforma da Previdência do fascista Bolsonaro e seu governo de generais.

No mesmo dia do protesto, a votação do projeto foi suspensa pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), fato este resultado de toda a intensa luta que os trabalhadores do estado estão travando desde o último ano.

O Comitê de Apoio ao jornal A Nova Democracia de Salvador esteve presente na manifestação divulgando o AND, que foi muito bem recebido pelos professores, estudantes e demais trabalhadores presentes. Foram vendidos dezenas de exemplares das duas últimas edições.

“Com a contribuição dos servidores que compreendiam a importância da Imprensa Popular e Democrática foram arrecadados mais de R$100,00 que ajudarão na sustentação da imprensa independente dos monopólios e comprometida com a luta popular”, informou o Comitê.

Servidores protestaram em frente a ALBA. Foto: Banco de Dados AND

Histórico de Lutas

Somente neste primeiro mês de 2020, os trabalhadores realizaram dois protestos contra a a PEC, o primeiro no dia 7 e outro no dia 9.

Os servidores se mobilizaram ainda contra a reforma administrativa, também proposta pelo governador do PT, que cortou 800 cargos comissionados e também extinguiu diversos órgãos, entre eles, a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) e outras empresas públicas.

 Edições do AND foram vendidas durante o ato. Foto: Comitê de Apoio ao AND – Salvador

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: