Burkina Faso: Embaixada francesa é atacada

Burkina Faso: Embaixada francesa é atacada

Print Friendly, PDF & Email

A Embaixada francesa e a sede do Exército semicolonial de Burkina Faso foram atacadas por combatentes da Resistência Nacional em um ataque coordenado, no início de março, na capital Ouagadougou. O ataque, movido por grupos armados islâmicos, faz parte da resistência contra a intervenção militar francesa na região.

O ataque foi empreendido com explosivos e, em seguida, com homens armados que estavam disfarçados como militares. A primeira explosão teve como alvo a sede do Exército, deixando mais de 50 feridos e, em seguida, um grupo de cinco combatentes tentou invadir a Embaixada francesa.

Segundo estimativas da reação, ao menos 12 combatentes foram mobilizados na ação.

Resistência ao imperialismo

Burkina Faso foi arrastada para a guerra graças à intervenção militar do imperialismo francês contra o Mali, ainda em 2013, para recuperar territórios econômica e militarmente estratégicos, no Norte do país, que haviam sido tomados por grupos armados islâmicos, que aplicam nos territórios uma estrutura econômica latifundiária.

A região Norte do Mali é extremamente rica em urânio, ouro, petróleo e tem reservas estratégicas de minério de ferro, bauxita e manganês pouco explorados, além de uma posição militar privilegiada à geopolítica.

Na sua guerra contra os grupos armados islâmicos – convertidos pela agressão imperialista em grupos da Resistência Nacional – o imperialismo francês ampliou sua guerra aos países limítrofes, como Chade, Somália, Níger e Burkina Faso, ampliando assim, também, a Resistência Nacional para dentro desses países. Assim, conforme ampliava a guerra imperialista para essas regiões, novas massas foram aderindo aos grupos armados islâmicos.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: