Censura: Justiça eleitoral censura um jornal no Rio

Censura: Justiça eleitoral censura um jornal no Rio

Print Friendly, PDF & Email

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) determinou a apreensão de 20 mil exemplares de um jornal, na cidade de Macaé. Fiscais do TRE invadiram o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense no dia 20 de outubro e apreenderam as cópias do tabloide especial sobre as eleições, além de exemplares do Boletim Nascente, o jornal semanal da entidade.

De acordo com a nota publicada no site do veículo, a ação foi expedida pelo juiz eleitoral do município, Sandro de Araújo Lontra, que qualificou o jornal em questão – o Brasil de Fato –  como portador de “matérias pejorativas contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL)”.

O jornal, em nota de repúdio, declarou que o tabloide especial sobre as eleições era “estritamente jornalístico, sendo que todas as informações nele contidas foram devidamente apuradas e repercutidas, inclusive, em veículos da grande mídia”, e qualificou a censura como “mais uma prova da partidarização de setores do Poder Judiciário”.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: