Chile: Moradores de Belloto Sul lutam por moradia

Chile: Moradores de Belloto Sul lutam por moradia

Print Friendly, PDF & Email

Belloto Sul visto de cima. Foto: El Pueblo 

Moradores de Belloto Sul, na cidade de Quilpué, em Valparaíso, lutam pela dignidade e pelo direito à casa própria contra a empresa estatal Serviços de Moradia e Urbanização (Serviu, sigla espanhol), vinculada ao Ministério de Moradia e Urbanização. O monopólio estatal qualifica a região de Belotto Sul como área comercial e têm feito pressão para expulsar os moradores da região.

Os residentes de Belloto Sul se organizaram para montar um comitê para ter acesso aos subsídios do governo para a construção de moradias e brigar por ter seus terrenos reconhecidos pelo Estado reacionário chileno. No entanto, a prefeitura do município de Quilpé negou aos moradores o formulário necessário para formar o comitê.

A população de Belloto Sul relata as dificuldades de ter seus terrenos regularizados. “O Sr. Enrique Cubillos, funcionário do município nos disse que, por indicação do governo central, não era possível entregar mais formulários, para não gerar novos comitês na região. Então, fomos ao Ministério de Bens Nacionais, onde nos foi negado informação. E, finalmente, a Serviu de Valparaíso nos disse que o serviço deles não tem mais um sentido social naquela região, mas um sentido comercial e que não lhes interessa e não vão se responsabilizar por nenhuma realocação e nem pela quantidade de famílias que estão nessa situação.”, relatou um morador de Belloto Sul.

No dia 22 de fevereiro, a população de Belloto Sul recebeu uma segunda notificação de despejo. “Nós somos uma pedra no sapato da Serviu, enquanto eles esperam que nós abaixemos a cabeças perante um governo que odeia os pobres, os moradores contam com a ajuda de um advogado e continuam na justa luta pela moradia.”, afirma Sérgio, um dos residentes

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: