Colômbia: Camponeses realizam propaganda da Revolução Agrária

Colômbia: Camponeses realizam propaganda da Revolução Agrária

Print Friendly, PDF & Email

Camponeses que residem ao norte de Cauca, na Colômbia, realizam grande atividade de propaganda e agitação aos redores da região, no início de janeiro de 2019.

Desde alguns anos, os camponeses da região estão tomando uma quantidade considerável de latifúndios de cana de açúcar, como o Engenho Cabanãs e o Engenho Manuelita, pertencentes a Ardilla Lulle, famoso latifundiário colombiano responsável pela exploração de milhares de massas camponesas.

Nesse contexto de exploração de força de trabalho brutal, em que os camponeses são obrigados a trabalhar em baixo de um sol ardente, e sem tempo para descanso, os camponeses indígenas de Cauta propagandeiam em sua campanha que a única solução para o fim de todo o mal que assola o povo camponês é a tomada de todas as terras dos latifundiários por meio da Revolução Agrária, cujo objetivo é entregar terra a todos os camponeses pobres sem terra e aos que têm pouca terra.

O grupo da comunidade de camponeses indígenas e seus apoiadores realizaram a campanha para passar essa mensagem às comunidades de pequenos proprietários rurais em torno das terras conquistadas. O grupo fez agitações em ônibus municipais com megafones e passaram de casa em casa para falar com o povo sobre a necessidade da Revolução Agrária. 

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: