Comunistas norte-americanos celebram o Dia da Heroicidade

Comunistas norte-americanos celebram o Dia da Heroicidade

Print Friendly, PDF & Email

Militantes maoistas em Pittsburgh

Os militantes maoistas das cidades de Pittsburgh, Kansas City, Los Angeles, St. Louis  e Austin celebraram o Dia da Heroicidade com pichações e apresentações culturais. O evento chegou a ser noticiado pela imprensa burguesa local e causou inquietação, não deixando o dia ser esquecidos pelos imperialistas, que foram obrigados a explicar a razão da celebração no noticiário local.

A origem da data remete a um fato ocorrido em 1986, no Peru, quando o governo do velho Estado, encabeçado por Alan García, ordenava um dos mais abjetos crimes de guerra já cometidos, tendo como alvos revolucionários do Partido Comunista do Peru (PCP) e combatentes do Exército Guerrilheiro Popular. No dia 19 de junho daquele ano, incapaz de impedir a resistência dos prisioneiros de guerra do PCP, que organizavam-se na prisão e derrotavam os planos de aniquilamento gradual – convertendo as prisões em Luminosas Trincheiras de Combate –, o criminoso governo mobilizou Exército, Marinha, Força Aérea e polícia para consumar um dos mais infames genocídios da história da América Latina, ocasião que executaram o sinistro plano de eliminar os dirigentes e militantes presos nos presídios de Lurigancho, Callao e na Ilha do Frontón.

Os prisioneiros revolucionários peruanos protagonizaram uma das mais heroicas resistências da história recente da América Latina, combatendo com armas precárias e improvisadas os genocidas das Forças Armadas reacionárias peruanas. Muitos tombaram em combate entoando a plenos pulmões o hino do proletariado, A Internacional. Outros, gravemente feridos e sem mais condições de se defender, foram barbaramente executados. 

Pittsburgh

Na cidade de Pittsburgh, no estado da Pensilvânia, os maoistas organizaram uma manifestação em frente a uma prisão (Allegheny County Jail) e depois marcharam pela Segunda Avenida da cidade, entoando consignas como O que nós queremos? Revolução, Guerra popular!. Os militantes hastearam bandeiras com o símbolo da foice e martelo às mãos e estenderam faixas vermelhas com palavras de ordem como O imperialismo só colherá tempestade! e Glória aos heróis caídos! 19 de junho, Dia da Heroicidade.

Durante os discursos, os maoistas criticaram veemente o sistema de encarceramento do Estado imperialista ianque, chamando as cadeias de “zonas de aniquilamento” para as nações oprimidas e a classe proletária. Um homem que havia recém saído da prisão, ao ver a demonstração, gritou: “É isso mesmo, continuem a fazer isso!”.

Os discursos terminaram com as palavras de ordem: Glória aos heróis mortos em combate! Vida longa à Revolução!

“Morte ao imperialismo; 19/06 dia da heroicidade”. Pittsburgh

Símbolos do martelo e a foice pichados em Pittsburgh

Kansas City

Em Kansas City, no estado do Missouri, fronteira com o estado do Kansas, foi pichado um monumento em homenagem aos generais ianques atuantes na Primeira Grande Guerra Imperialista. Os bustos dos “heróis” ianques foram pichados, em vermelho, com a consigna: Glória aos mártires caídos de Frontón, Callao e Lurigancho! 19/06/2019. A ação repercutiu nacionalmente.

Militantes maoistas em Kansas City

Monumento em homenagem aos generais ianques pichado em Kansas City

“Glória aos mártires caídos de Frontón, Callao e Lurigancho! 19/06/2019”. Kansas City

“Glória aos Mártires! Marxismo-leninismo-maoismo, 19/6/86”. Kansas City

Los Angeles

Na cidade de Los Angeles, além de diversas pichações, o grupo também desenvolveu atividades culturais com os trabalhadores em bairros proletários: em uma das demonstrações, apoiadores das Unidades de Defesa Populares Revolucionárias (UDPR) falaram sobre o Dia da Heroicidade e sobre sua importância histórica e internacional. Após isso, ativistas se vestiram com uniformes do Partido Comunista do Peru (PCP) e bandanas vermelhas, representando com uma peça os heróis comunistas.

Los Angeles

Los Angeles

Ao ver a peça, que explicava como ocorreu a resistência nas prisões peruanas, um membro do UDPR disse: “Eu me coloco no lugar dessa pessoa, no que ela estava vivendo ali, e mesmo naquela situação esses heróis colocaram seu punho para o alto, dizendo: ‘Eu defendo o Partido Comunista do Peru e o Presidente Gonzalo!’”.

Como parte da homenagem, um altar foi construído em memória aos combatentes peruanos caídos, adornados com tecido tipo peruano, flores, velas e fotos.

Los Angeles

Los Angeles

Um dos moradores do bairro, falando sobre o evento, descreveu-o: “Foi muito lindo, eu aprendi muito sobre outra cultura e algo que eu não sabia que havia acontecido no Peru. Foi realmente intenso e quase me fez chorar. E eu aprendi que, assim como eles se uniram e lutaram, nós podemos fazer o mesmo aqui”.

Pichação em Los Angeles

Austin & St. Louis

Em outras cidades, como em Austin (estado do Texas) e St. Louis (estado do Missouri), foram feitas mais pichações.

Austin

Austin

Austin

St. Louis

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: