Contraofensiva – A resistência de Gaza causa a Israel pesadas baixas em três frentes

O exército de ocupação israelense admitiu no domingo que a resistência palestina lhe custou o maior número de feridos desde o início da guerra.

Contraofensiva – A resistência de Gaza causa a Israel pesadas baixas em três frentes

O exército de ocupação israelense admitiu no domingo que a resistência palestina lhe custou o maior número de feridos desde o início da guerra.
Print Friendly, PDF & Email

Reproduzimos abaixo uma reportagem do portal Palestine Chronicle. O Palestine Chronicle é um portal online dedicado à cobertura jornalística dos eventos na Palestina. O Editor-chefe do portal é Ramzy Baroud, conselheiro editorial de AND. Ele foi entrevistado pelo AND no programa A Propósito, na edição que pode ser conferida aqui.

O exército de ocupação israelense admitiu no domingo que a resistência palestina lhe custou o maior número de feridos desde o início da guerra.

Enquanto isso, a Resistência disse que está confrontando as forças israelenses em três frentes de guerra diferentes e que realizou uma série de operações e emboscadas em toda a Faixa de Gaza.

Baixas pesadas

O exército israelense disse no domingo que 50 de seus oficiais e soldados foram feridos durante as batalhas em Gaza em um único dia.

Os feridos incluem o general de brigada Yogav Bar-Shesht, observador adjunto do sistema de segurança israelense, que foi ferido em batalhas no bairro de Zaytoun, na Cidade de Gaza, na sexta-feira.

O Times of Israel informou que Shesht, o oficial do mais alto escalão da IDF ferido durante os combates em Gaza, foi levado ao Hospital Ichilov para tratamento.

Relatos da imprensa israelense disseram que ele estava acompanhando a equipe de comando avançado da brigada de infantaria Nahal no bairro de Zaytoun.

O exército israelense está atualmente realizando incursões em Jabaliya, no norte da Faixa de Gaza, no bairro de Zaytoun, na Cidade de Gaza, e nos bairros do leste de Rafah, no Sul.

As três operações estão ocorrendo sob a cobertura de bombardeios intensos que resultaram na morte e no ferimento de dezenas de palestinos e no deslocamento de dezenas de milhares de pessoas.

O porta-voz do exército israelense disse em um comunicado que as forças da 98ª Divisão iniciaram, a partir da noite de ontem, uma operação militar em Jabaliya após “informações de inteligência sobre a recuperação da infraestrutura do Hamas na área”.

Ele disse que a força aérea israelense havia atacado cerca de 30 alvos antes de entrar em Jabaliya.

O porta-voz também afirmou que as forças da Brigada Givati encontraram várias aberturas de túneis e lançadores de foguetes prontos para uso no bairro de Zaytoun, na Cidade de Gaza.

Ataques da resistência

Por sua vez, as Brigadas Al-Qassam, a ala militar do Movimento de Resistência Palestina Hamas, anunciaram que realizaram uma série de operações e emboscadas contra as forças de ocupação desde a manhã de hoje, e que bombardearam Ashkelon e Sderot com vários foguetes.

A Al-Qassam teve como alvo pelo menos oito tanques israelenses, alguns dos quais foram incendiados, resultando na morte e no ferimento de soldados israelenses, informou também o canal Telegram do grupo.

A Al-Qassam transmitiu um vídeo do ataque a um dos tanques Merkava, onde um míssil antitanque foi lançado por um drone da Resistência sobre o tanque a leste de Jabaliya.

Hoje, a Resistência também publicou cenas de várias operações, envolvendo bombardeios de morteiros e alvos de tanques israelenses.

Além disso, o Al-Qassam anunciou a implementação do que descreveu como uma operação complexa em uma área conhecida como al-Mabhouh, a leste de Jabaliya, onde um tanque israelense Merkava foi alvo de um projétil Yassin 105.

Após “a fuga de soldados inimigos para (…) uma casa com armadilhas preparada com antecedência, (a casa) foi detonada e a força foi morta e ferida”, disse o Al-Qassam.

Em outra operação complexa, os combatentes detonaram uma bomba contra uma força especial israelense e atingiram um veículo de transporte de pessoal com um projétil Tandome a leste de Jabaliya, matando e ferindo a força, disse o Al-Qassam.

O grupo também informou que atacou uma força especial israelense escondida em uma casa perto de Mazaya Hall, também a leste de Jabaliya, com dois projéteis TBG, matando e ferindo a força.

Em outra operação, as Brigadas Al-Quds, a ala militar da Jihad Islâmica na Palestina, e as Brigadas Al-Qassam realizaram um pesado bombardeio conjunto de morteiros contra as concentrações das forças de ocupação israelenses no bairro de Al-Zaytoun.

A Al-Qassam também anunciou que bombardeou a cidade de Ashkelon à tarde, com vários foguetes da área da incursão do exército israelense, também a leste de Jabaliya.

O assentamento israelense de Sderot também foi bombardeado com uma barragem de foguetes em resposta aos massacres de civis, disse o grupo em uma de suas declarações.

Batalhas em Rafah

A Al-Qassam também estava ativo no sul da Faixa de Gaza, atacando soldados e veículos israelenses que penetravam na área próxima à passagem de Rafah, usando morteiros.

As Brigadas Al-Quds também anunciaram que haviam disparado projéteis de morteiro de grosso calibre contra soldados e veículos da ocupação israelense no bairro de Al-Shoka, a leste de Rafah, onde o exército israelense estava explodindo casas palestinas.

Há cerca de uma semana, o exército de ocupação israelense lançou um ataque contra os bairros orientais de Rafah, poucas horas depois que o Hamas anunciou sua concordância com a proposta dos mediadores para um cessar-fogo e troca de prisioneiros.

As forças israelenses ocuparam o lado palestino da passagem de Rafah, interrompendo o movimento de caminhões humanitários e a evacuação de palestinos feridos e doentes.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: