Denúncia grave: Liderança do MAB e familiares são assassinados no Pará

Denúncia grave: Liderança do MAB e familiares são assassinados no Pará

Print Friendly, PDF & Email

No último dia 22 de março, recebemos na Redação de AND a notícia do assassinato de Dilma Ferreira Silva, coordenadora regional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) da região de Tucuruí, no Pará. Além de Dilma, seu marido e outro familiar também foram assassinados.

Segundo informações veiculadas por órgãos de imprensa popular, os três foram mortos a tiros por dois sujeitos que foram a pé ao assentamento Renato Lima, localizado no Km 50 da Rodovia Transcametá, na região do baixo rio Tocantes, município de Baião.

O MAB informou que “ainda não sabe ao certo o número de pessoas assassinadas e nem os motivos do crime” e que o mesmo se configura como “mais um momento triste para a história dos atingidos por barragens que no dia de hoje celebravam o dia internacional da água”.

Conclui o movimento: “O MAB exige das autoridades a apuração rápida deste crime e medidas de segurança para os atingidos por barragens em todo o Brasil”.

Em breve traremos mais informações sobre o caso.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: