ExNEPe: ‘Todos às ruas no dia 12/12 contra os cortes e em defesa da Educação Pública e Gratuita!’

ExNEPe: ‘Todos às ruas no dia 12/12 contra os cortes e em defesa da Educação Pública e Gratuita!’

Print Friendly, PDF & Email

Nota da Redação de AND: Divulgamos abaixo a convocatória da Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia (ExNEPe) do dia nacional de lutas contra os cortes de verba realizados pelo governo militar de Jair Bolsonaro de R$ 366 milhões no último dia 28 de novembro, em pleno jogo do Brasil na Copa do Mundo. A ExNEPe, vanguarda do movimento estudantil brasileiro, dirigiu seis ocupações em outubro, quando o governo realizou um outro ataque no valor de R$ 328 milhões. Agora, convocam novamente um dia de luta como parte da Greve de Ocupação em defesa da educação pública, gratuita e à serviço do povo.

Até agora, além das ocupações da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), pelo menos quatro campi da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) estão também ocupados.

O AND seguirá acompanhando a onda de ocupações que se desenvolve por todo o país.


TODOS ÀS RUAS NO DIA 12 DE DEZEMBRO CONTRA OS CORTES E EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA E GRATUITA!

FAZER DO DIA 12 DE DEZEMBRO UM DIA NACIONAL DE COMBATE AO CORTE DE VERBAS NA EDUCAÇÃO!

DESENCADEAR UMA PODEROSA ONDA DE OCUPAÇÕES PELO PAÍS PARA BARRAR O CRIMINOSO CORTE DE VERBAS!

No dia 28 de novembro, durante jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo da FIFA, o governo federal anunciou um novo velho corte de mais de 1 bilhão de reais para a pasta do MEC. Para as Universidades e Institutos Federais de todo o país os cortes chegam à 366 milhões de reais. Várias instituições já se pronunciaram através de notas manifestando o cenário de suas IFEs, as quais sem essas verbas não será possível pagar as despesas básicas de serviços como água, luz, manutenção. Há algumas que apontam que até mesmo para o pagamento de salário de docentes não haverá dinheiro. Entretanto, é a permanência estudantil a mais afetada. Com o criminoso corte de verbas, milhares de estudantes não receberão seus auxílios, dinheiro este que utilizam para se alimentar, pagar o aluguel, transporte, etc. Além disso, o emprego dos trabalhadores terceirizados também está ameaçado em decorrência do corte de verbas. Ademais, milhares de bolsas destinadas à médicos residentes de hospitais universitários federais, alunos dos programas de pós-graduação (mestrado, doutorado e pós-doutorado) poderão ser cortadas em decorrência do confisco das verbas das entidades responsáveis pelo pagamento, como: Capes, MCTI e CNPq, num atentado nefasto à pesquisa e a produção científica nacional.

Somado aos outros dois cortes já efetuados ao longo do ano de 2022 por parte do governo federal, a cifra chega à casa das centenas de milhões, o que evidencia que o objetivo do governo é a velha sina de sucatear para privatizar, atendendo aos interesses dos monopólios da educação privada, com a conivência da burocracia universitária. Cabe ressaltar que o dinheiro retirado do MEC, ao longo do ano, foi destinado ao fundão eleitoral (5 bilhões em 2022), ao orçamento secreto do genocida Bolsonaro, à PEC de Transição do pelego Lula, no incremento da repressão, aos bancos e latifundiários (agronegócio) além de custear a mordomia dos altos mandos militares com whisky, picanha, bacalhau, viagra, dentre outros. O que visam esses senhores é o aniquilamento completo da Universidade Brasileira, querem a todo custo pôr fim à gratuidade e, principalmente, a já débil autonomia e democracia universitárias, uma vez que as universidades historicamente foram palcos de grandes lutas estudantis e populares. Chegaram tarde, pois, os estudantes já dão mostra de que não assistirão passivamente à destruição completa das universidades públicas, pelo contrário, já se organizam para uma resposta contundente: uma poderosa onda de ocupações.

Urge aos estudantes de todo o país tomarem as universidades em suas mãos. Apoiados nas recentes vitoriosas ocupações ocorridas em 6 universidades (UEM, UFSC, USP-RP, IFSP, UFGD e UFRJ) e nas que acontecem nesse momento na UNIPAMPA e UFPel, cabe a nós estudantes abandonar qualquer ilusão com mobilizações virtuais ou esperanças de uma mudança com o governo eleito e levantarmos alto a bandeira da independência e da combatividade. O momento exige de nós iniciativa e audácia para desencadear poderosas greves de ocupação, tomando os rumos das universidades em nossas mãos, defendendo-as com unhas e dentes dos privatistas e seus capachos.

A ExNEPe convoca todos os estudantes, professores democráticos e demais trabalhadores do ensino a defenderem a educação pública e gratuita, exigindo imediatamente a revogação dos cortes e a restituição das verbas orçamentárias, assim como o imediato pagamento das bolsas e auxílios aos professores e estudantes. Dessa forma, convocamos todas e todos a realizar uma vigorosa manifestação por todo o país no dia 12 de Dezembro contra os cortes de verbas e a privatização e em defesa da universidade pública e gratuita. As bravas lutas travadas pelo movimento estudantil historicamente, especialmente neste ano de 2022, nos apontam que com independência e combatividade somos capazes de impor derrotas ao governo federal e a burocracia universitária e conquistar vitórias aos estudantes, professores e demais trabalhadores do ensino.

ABAIXO OS CORTES DE VERBAS E A PRIVATIZAÇÃO DAS UNIVERSIDADES!

CONTRA OS CORTES NA EDUCAÇÃO: GREVE DE OCUPAÇÃO!

DEFENDER A UNIVERSIDADE PÚBLICA E GRATUITA COM UNHAS E DENTES!

Imagem em destaque: Estudantes durante manifestação em Maringá (Paraná). Foto: Banco de Dados AND

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: