Filipinas: Duterte manda ‘atirar para matar’ quem sair de casa para protestar

Filipinas: Duterte manda ‘atirar para matar’ quem sair de casa para protestar

Print Friendly, PDF & Email

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, afirmou no dia 2 de abril que ordenou à polícia e aos militares que atirem para matar em quem descumprir as regras de isolamento impostas para conter a crise agudizada pelo novo coronavírus.

A declaração aconteceu após vários confrontos e várias prisões de moradores de uma área pobre de Manila, a capital do país, que protestavam para pedir ao governo ajuda alimentar.

“Minha ordem para a polícia e aos militares foi, se houver problemas, se houver ocasião em que eles revidem ou em que suas vidas estejam em perigo, atire neles para matar. Entendido? Para matar. Em vez de causar problemas, eu vou enterrá-los”, declarou o presidente, em pronunciamento televisionado.

Em 2015, o índice de pessoas abaixo da linha de pobreza atingia 21,6% da população, cerca de 22 milhões. Hoje, a situação é severamente mais grave.

Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas. Foto: Reuters

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: