Governo militar de Bolsonaro fixa salário menor que o previsto

Governo militar de Bolsonaro fixa salário menor que o previsto

Print Friendly, PDF & Email

No primeiro decreto do novo governo reacionário e vende-pátria do Brasil semicolonial, o salário mínimo foi fixado em R$ 998,00 para todo o ano de 2019. O decreto fixa o salário mais baixo do que o previsto pelo orçamento do governo anterior (de Temer), que havia sugerido o valor de R$ 1006,00, considerando-o aplicável.

O primeiro decreto foi assinado em 1º de janeiro, logo após a cerimônia de posse que Bolsonaro e seu vice e general, Hamilton Mourão, participaram.

Essa é a primeira medida desferida contra os direitos do povo pelo governo militar de Bolsonaro e asseclas, mas certamente não será a única. Bolsonaro ganhou a simpatia dos banqueiros, latifundiários, empreiteiros e do “mercado” prometendo diminuir os direitos do povo, baixar salários, precarizar, privatizar e manter sucateado os serviços públicos (educação, saúde, habitação etc.), enquanto ataca e reprime as organizações classistas de luta, tudo para garantir fabulosos lucros para estes setores.

Foto mostra Bolsonaro, no centro, com ministros empossados (Onyx Lorenzoni à esquerda, vice-presidente Mourão e novo ministro da Justiça Sergio Moro)

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: