Índia: Guerrilheiros executam empreiteiro explorador e destroem máquinas

Índia: Guerrilheiros executam empreiteiro explorador e destroem máquinas

Print Friendly, PDF & Email

Combatentes do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL), dirigido pelo Partido Comunista da Índia (Maoista), executaram, no dia 24 de janeiro, um empreiteiro chamado Mushi, de 60 anos. Os guerrilheiros ainda destruíram e queimaram máquinas e veículos da empreiteira. Segundo os revolucionários, o homem foi avisado para parar com as obras de construção da estrada, na vila de Tuti Jharna, no distrito de Bokaro, estado de Jharkhand.

Os comunistas disseram ainda que a obra servia para que o governo do estado de Jharkhand abrisse caminho para saquear os recursos minerais da área, despejar camponeses e explorar o povo em benefício de mineradoras multinacionais estrangeiras.

Ações contra mineradoras

No estado de Odisha, os combatentes vermelhos empreenderam um ataque contra um canteiro de obras da mineradora multinacional Vedanta Mining Company, próximo a vila de Gumma, no distrito de Rayagada. Os guerrilheiros, cerca de 60, destruíram várias máquinas e veículos utilizados na construção de estradas.

Foram deixados ainda, pelos maoístas, cartazes assinados pelo Comitê de Rayagada do PCI (Maoísta). Nos cartazes, o Partido afirmou a estrada não estava sendo construída para benefício do povo, mas sim para facilitar a entrada da mineradora nas florestas de Niyamagiri e para reprimir de forma brutal as tribos que se posicionam contra a mineração de bauxita na região. 

Os cartazes também afirmam que quem promover atos que colaborem com a entrega das riquezas da floresta à companhia será julgado pelo Tribunal Popular.

Máquinas incendiadas. Foto: Redes Sociais

Cartazes deixado pelos maoistas. Foto: Redes Sociais

Várias máquinas foram destruídas pelos combatentes. Foto: Redes Sociais

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: