Índia: Maoistas são assassinados em suposto ‘encontro’

Índia: Maoistas são assassinados em suposto ‘encontro’

Print Friendly, PDF & Email

Foto ilustrativa

Combatentes do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL), dirigido pelo Partido Comunista da Índia (Maoista), foram assassinados pela Força Tarefa Especial (FTE) no último dia 6 de Julho entre as aldeias de Khallari e Mechka, no estado de Chhattisgarh, na Índia.

O fato, que foi apresentado como um “encontro” (argumento que as polícias indianas usam para justificar assassinatos), aconteceu quando a FTE realizava uma operação antiguerrilha na selva. Segundo fontes policiais, o “confronto” durou cerca de 30 minutos e acabou com os cinco maoistas mortos, dentre eles três mulheres. 

Não foram registradas mortes nas forças policiais, o que, novamente, dá a entender que elas cometeram assassinatos a sangue frio, e posteriormente usaram a justificativa de morte por combate. Essa é uma prática criminal amplamente conhecida e denunciada pelos revolucionários indianos.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: