Índia: Polícia anti-maoista invade escolas para furar greve de professores

Índia: Polícia anti-maoista invade escolas para furar greve de professores

Print Friendly, PDF & Email

Agentes da Força Policial da Reserva Central (FPRC) estão invadindo escolas em aldeias e dando aulas para crianças e jovens, no estado de Jharkhand. As aldeias e distritos, muitos considerados bases de apoio do Partido Comunista da Índia (Maoista), são Singhbhum Ocidental, Tholkobad, Chhotanagra e Roam, dentre outras. O objetivo dos policiais é forçar o fim de um greve de professores que ocorre em todo o estado desde o dia 16 de novembro.

Os policiais da FPRC – considerados “especialistas” em operações anti-maoistas – foram convocados pelo Inspetor-geral da força para invadirem as escolas e prosseguirem com as aulas, “até que os professores retornem ao trabalho”.

A atuação dos agentes da FPRC atenta gravemente contra o direito à greve dos professores. Mas, além de furar a greve dos professores, o objetivo das forças anti-maoistas é angariar algum tipo de prestígio que compense a desmoralização que tem a força na região, dada sua participação intensa na repressão aos camponeses e povos tribais organizados pelos comunistas.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: