Índia: Policial confessa matar mais de 100 em Manipur

Índia: Policial confessa matar mais de 100 em Manipur

Print Friendly, PDF & Email

O agente da polícia indiana Herojit Singh, que atua no estado de Manipur, confessou ter matado mais de 100 pessoas, sob a justificativa de “guerra aos maoístas”. Essa confissão expõe publicamente a ação genocida levada a cabo pelas forças indianas em Manipur.

A confissão pública obrigou a Suprema Corte do velho Estado indiano a ordenar abertura de investigação para apurar outras execuções e ações genocidas.

Segundo entidades democráticas, mais de 1,5 mil pessoas foram executadas pelas forças policiais nos últimos anos em Manipur. 

Manipur é uma região que acolhe vários grupos armados separatistas que condenam a ocupação militar da Índia e exigem sua retirada, incluindo a luta armada dirigida pelo Partido Comunista Maoísta do Manipur.

 

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: