INTERVENÇÃO: Comandante do Exército sugere que crimes militares não sejam investigados por civis

INTERVENÇÃO: Comandante do Exército sugere que crimes militares não sejam investigados por civis

Print Friendly, PDF & Email

O comandante e general do Exército, Eduardo Villas Bôas, afirmou durante a reunião do Conselho da República, dia 19/02, que é preciso dar aos militares “garantia para agir sem o risco de surgir uma nova Comissão da Verdade”.

A Comissão da Verdade, embora um fracasso, teria pretensamente o objetivo de investigar as torturas, assassinatos e desaparecimentos cometidos pelas Forças Armadas durante o regime militar-fascista.

Apesar de manter impune os militares torturadores e assassinos, a Comissão incomodou muitos dirigentes militares por trazer à tona apenas alguns dos seus crimes mais notórios contra patriotas, massas e revolucionários no período.

Com isso, o comandante do Exército reacionário sugere que os crimes militares, cometidos durante a intervenção, deva ser apenas de jurisprudência da Justiça Militar. Ou seja, que os militares investiguem uns aos outros.

Maior Operação ocorre em todo o estado

A favela Kelson’s, na Zona Norte do Rio de Janeiro, está sob Operação das Forças Armadas e polícias militar e civil, desde o anoitecer do dia 19/02. Segundo o próprio Comando Militar do Leste (CML), a Operação inclui todo o interior do estado.

A Operação de guerra começou com a ocupação do Arco Metropolitano e de várias rodovias, desde Resenha, passando pela Baixada Fluminense, incluindo a ocupação dos acessos à favela do Salgueiro, no município de São Gonçalo. A linha de ocupação se encerra nos acessos às favelas do Complexo do Chapadão e Pedreira.

Exército em Operação na Rocinha, fim de 2017. Foto: Ellan Lustosa/A Nova Democracia

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: