USA: Jornal ‘Tribuna do Povo’ demonstra solidariedade com AND após sabotagem

USA: Jornal ‘Tribuna do Povo’ demonstra solidariedade com AND após sabotagem

Print Friendly, PDF & Email

Reproduzimos aqui, na íntegra, a declaração do Conselho Editorial do jornal popular e revolucionário estadunidense Tribune of the People (Tribuna do Povo) em solidariedade internacional ao AND após sabotagem da sede:


No dia 13 de agosto, o jornal popular democrático A Nova Democracia (AND) foi submetido a um ato reacionário de sabotagem visando a sua sede. Disfarçado de técnico de rede, o sabotador reacionário ganhou acesso ao prédio que abriga a sede da AND e, em um andar diferente, cortou os cabos de internet e telefone. O comitê de apoio ao Tribuna do Povo e o Comitê de Apoio à Luta Popular no Brasil (CALPB), em Austin, realizaram um ato de solidariedade tanto com AND quanto com a heróica resistência camponesa de Corumbiara, agitando e distribuindo materiais destinados a educar o povo do USA sobre a luta popular pela Nova Democracia no Brasil.

Embora não tenha conseguido impedir que o jornal continuasse em sua missão, este ato demonstra a covardia de reacionários e fascistas, que querem silenciar a voz principal da Nova Democracia no Brasil sem um confronto direto e aberto, por medo de expandir o apoio à imprensa democrática do povo. Mostra também em termos inequívocos a ameaça que os reacionários percebem de AND especificamente, e o movimento revolucionário em geral. O fato de AND ter ganho a ira destes cretinos é uma prova do bom trabalho que eles fazem tanto em suas reportagens quanto em sua organização com o trabalho prático.

A Tribuna do Povo deseja expressar nossa mais profunda solidariedade com AND, pois eles demonstraram o que realmente significa servir ao povo. Como um exemplo brilhante para revolucionários em todo o mundo, eles têm estado na linha de frente cobrindo confrontos de rua com a polícia, bem como greves gerais que viram a participação de milhões de trabalhadores em todo o país, especialmente em megacidades como Rio de Janeiro e São Paulo. Eles também têm estado nas favelas mais pobres levantando uma voz forte e decisiva contra o terror da polícia militar e documentando a heróica resistência do povo contra a violência estatal. Sua cobertura se estende até as áreas mais profundas e remotas do campo, abrangendo a luta dos camponeses pobres pela terra e a luta indígena em defesa de seus direitos e território.

Nas primeiras páginas de seu jornal, que distribuem aos setores mais amplos e profundos do povo, denunciam em alto e bom som o reacionário velho Estado por seu serviço de venda de terras ao imperialismo, sua campanha genocida contra os pobres, sua aliança com os grandes latifundiários e sua brutal repressão aos camponeses pobres, seu desmantelamento da saúde pública e da educação, e por sua exploração implacável do povo trabalhador.

O Conselho Editorial da AND forneceu uma análise indispensável da situação política no Brasil, que se mostrou sempre correta. Sua compreensão da profunda crise do capitalismo burocrático e a necessidade do velho Estado de realizar um golpe contrarrevolucionário preventivo, bem como sua análise da luta entre o governo Bolsonaro, mais abertamente fascista, e os fascistas velados do Alto Comando das Forças Armadas para instituir este golpe, são apenas dois exemplos de previsões que se tornam realidade. Eles também apresentaram análises magistral de significado internacional, como o estabelecimento da linha para o movimento internacional sobre o coronavírus e a atual crise econômica que varre o globo.

Nenhuma dificuldade pode fazer estes companheiros vacilarem em sua luta contra o reacionário velho Estado, pois como revolucionários eles entendem que nenhum de nós pode estar livre da exploração e da opressão até que todos nós estejamos. Eles assumiram a bandeira da Nova Democracia e se recusam a baixá-la em face da guerra psicológica e as tentativas de silenciá-los. A Tribuna do Povo se inspirou muito nos companheiros do AND e nos esforçamos todos os dias para estar à altura do padrão incrivelmente elevado que eles estabeleceram para a imprensa revolucionária.

Veja aqui o vídeo da ação dos apoiadores do Tribune em solidariedade ao AND:

 

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: