MA: Grileiros criminosos incendiaram plantações no povoado Cheiroso

MA: Grileiros criminosos incendiaram plantações no povoado Cheiroso

Print Friendly, PDF & Email

Foto: Fóruns e Redes de Defesa da Cidadania do Maranhão

Um incêndio criminoso destruiu uma roça comunitária no município de Itapecuru-Mirim, no Maranhão, ainda no início deste mês de outubro, no dia 4. Segundo os camponeses, o ataque foi orquestrado pelo grileiro Raimundo Jonas da Silva, homem que tem ameaçado as famílias. Apenas na manhã seguinte o incêndio foi percebido pelos lavradores, quando uma grande cortina de fumaça foi avistada. O fato foi denunciado pelos trabalhadores no dia 8.

As famílias do povoado Cheiroso, que vêm sendo atacadas constantemente por grileiros, denunciam que já houveram diversas invasões e desmatamento de mais de 100 hectares de mata nativa. O grileiro acusado, afirmam os trabalhadores, faz visitas à comunidade acompanhado do delegado regional, da Polícia Civil e da Polícia Militar, em um verdadeiro conluio. 

Leia também: Movimentos populares lançam Campanha Nacional de Liberdade aos Presos Políticos do Governador Flávio Dino/PCdoB!

As denúncias realizadas pelos camponeses seguem sendo ignoradas pelas “autoridades”. Segundo os Fóruns e Redes de Cidadania, a postura do velho Estado tem sido de omissão em relação às queixas. Dirigentes da comunidade foram ainda intimados e obrigados a prestar depoimento à polícia por conta da sua luta na região contra a grilagem de terras. 

Fotos: Fóruns e Redes de Defesa da Cidadania do Maranhão

Os camponeses do movimento Fóruns e Redes de Cidadania afirmam que continuarão lutando diariamente para que a terra seja de quem nela vive e trabalha e prometem enfrentamento e resistência ao latifúndio e à grilagem das terras.

O ataque atingiu a área onde era preparada a terra para o plantio de arroz, milho, abóbora, maxixe, macaxeira, cuxá, melancia, melão, entre outros alimentos que garantiriam a alimentação anual.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: