MG: Moradores fecham via após suspensão de auxílio pago pela Vale

MG Moradores fecham via e impedem a passagem de mineradora
MG Moradores fecham via e impedem a passagem de mineradora

MG: Moradores fecham via após suspensão de auxílio pago pela Vale

Print Friendly, PDF & Email

No dia 19 de outubro, dezenas de famílias que sofreram com o crime do rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, estado de Minas Gerais, se uniram e fecharam a via conhecida como “Estrada das Carretas”, no bairro Tupanuara, em São Joaquim de Bicas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Logo pela manhã, a via foi fechada para caminhões e carretas que carregam minério, sendo liberada para os demais veículos.

De acordo com Thomaz Nédson, que faz parte do Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB), em relato a um repórter do site O Tempo, disse: “Estamos manifestando pela manutenção do auxílio emergencial, pois o segundo acordo firmado com a empresa, estava previsto o pagamento por mais dez meses, e esse prazo está acabando. No entanto, algumas famílias já foram bloqueadas de receber o pagamento. Além, disso, a Vale não está entregando água mineral a todos os moradores, negando esse direito. Também há a questão da saúde das pessoas, já que o rio foi contaminado”, disse Nédson.

MG Moradores fecham via e impedem a passagem de mineradoraMG Moradores fecham via e impedem a passagem de mineradora – Claudio Mourão

Segundo Nédson, no dia 23 de outubro, acontecerá uma audiência na justiça para tratar sobre os novos critérios dos acordos. “Os afetados pela barragem não têm direito à manifestação, e isso é errado. Por isso, estamos fazendo esse protesto para chamar a atenção para a situação das famílias atingidas, não apenas daqui, mas de toda a bacia. Estamos reivindicando que o pagamento do auxílio emergencial seja mantido a todas as famílias afetadas, e que as famílias cujo benefício foi suspenso voltem a recebê-lo”, acrescentou.

Moradores bloqueiam rodovia

Pelo menos 60 moradores do bairro Parque da Cachoeira, em Brumadinho, fizeram uma manifestação, na manhã do dia 16/10, contra a Vale. Moradores bloquearam com madeiras, pedras e outros objetos, o trecho da rodovia BR-381 que passa pela cidade.

Juliana Souza de Oliveira, de 24 anos, que participou do protesto contou que os moradores ficariam na rodovia até que a mineradora se pronunciasse sobre o descaso com o povo. “Tem uma barragem rompendo e eles (Vale) não dão nenhuma informação, a sirene toca, todo mundo sai correndo, mas não avisam nada. Vamos continuar aqui hoje e depois até termos uma resposta”, disse ao R7.

A jovem denunciou também que há muito tempo a mineradora Vale não cumpre o pagamento do auxílio: “Eu já entrei na Justiça contra a Vale sobre a indenização. Eles não pagam”.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: