O que o novo salário mínimo pode comprar

O que o novo salário mínimo pode comprar

Print Friendly, PDF & Email

No final de janeiro, após reunir-se com sindicalistas oficialistas, como é de praxe, Lula anunciou sua proposta para o novo salário mínimo: R$ 465. Por diversas vezes, AND explicou a relação entre salário mínimo e cesta básica. Dessa vez, fomos ao supermercado conferir o que o salário mínimo pode comprar.

O Presidente já enviou a proposta do novo salário mínimo ao Congresso no valor de R$465, um aumento de 12%, o que vale R$ 50. O novo valor deve vigorar, inicialmente, por força de Medida Provisória, no primeiro mês, como já se tornou costume. Mas já deve valer em fevereiro, sendo que os trabalhadores receberão o aumento em março.
Mais uma vez, cabe lembrar o conceito esquecido do salário mínimo, de acordo com a Constituição Federal: é um direito de todos os trabalhadores, deve ser fixado em lei e atender às necessidades vitais básicas de um trabalhador e às de sua família, como moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social. O conceito de cesta básica foi criado na mesma época do salário mínimo e se compõe de treze alimentos: carne, leite, feijão, arroz, farinha, batata, tomate, pão, café, banana, açúcar, óleo e manteiga.
O salário mínimo deveria comprar tudo o que está constitucionalmente elencado, mas não pode. Aliás só pode em seu início, na década de 40. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o Dieese, em dezembro, quando o salário era R$ 415, o salário mínimo necessário, ou seja, aquele que realmente poderia comprar tudo que está “garantido” por lei, deveria ser de R$ 2.141,08.
Mas, como o salário real, aquele que mais de 40 milhões de brasileiros recebem mensalmente, deve ser de R$ 465, fomos ao supermercado ver o que ele pode comprar, pensando apenas na cesta básica e desconsiderando a alta dos preços sempre verificada após o aumento do mínimo. De acordo com a nossa pesquisa (tabela 1) os alimentos que compõem a cesta básica, para apenas uma pessoa, valeriam R$ 215, 91. Já para três pessoas e meia, média da família brasileira atual, o valor chegaria a R$ 755,68. Os dados são a prova de que o salário mínimo mal consegue prover a alimentação de uma família.

  Item Tipo Quant. Preço Unitário R$ Preço Total para 1 pessoa (R$) Preço Total para 3,5 pessoas *(R$)
  Carne Músculo (2ª) 6 kg 7,29 43,74 153,09
  Leite Parmalat, Integral 7,5 l 1,69 (L) 11,83 41,40
  Feijão Qualitá, Preto, Tipo 1 4,5 kg 3,89 (kg) 17,50 61,62
  Arroz Tio João, Tipo 1 3 kg 12, 09 (5kg) 7,25 25,38
  Farinha Mandioca, Carreteiro, Tipo 01 1,5 kg 1,99 (kg) 2,98 10,44
  Batata Comum 6 kg 2,19 (kg) 13,14 45,99
  Tomate Carmen 9 kg 3,18 (kg) 28,62 93,87
  Pão Francês 6 kg 7,90 (kg) 47,40 165,90
  Café Brasileiro, tradicional 600 g 3,99 (500 g) 4,78 9,57
  Banana nanica 7,5 dz 1,89 (kg) 14,17 (supondo que 1dz =1kg) 49,59
  Açúcar União, Cristal 3 kg 3,65 (2 kg) 5,47 19,162
  Óleo Soja, soya. 900 ml 2,69 (900ml) 2,69 9,41
  Manteiga Itambé, Extra, com sal 750 g 4,35 (200g) 16,31 57,09
  Total 215,91 755,68
Fonte: Rede Pão de Açúcar, filial Siqueira Campos, Copacabana, Rio de Janeiro, 22 de janeiro de 2009
Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: