MG: Passageiros fecham estação de ônibus e denunciam péssimas condições na região metropolitana da capital

Na manhã do dia 17/10, dezenas de  passageiros fecharam a estação de ônibus Justinópolis, na região metropolitana de Belo Horizonte contra os altos preços da tarifa e as péssimas condições de transporte.

MG: Passageiros fecham estação de ônibus e denunciam péssimas condições na região metropolitana da capital

Na manhã do dia 17/10, dezenas de  passageiros fecharam a estação de ônibus Justinópolis, na região metropolitana de Belo Horizonte contra os altos preços da tarifa e as péssimas condições de transporte.
Print Friendly, PDF & Email

Na manhã do dia 17 de outubro, dezenas de  passageiros fecharam a estação de ônibus Justinópolis, em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. Na manifestação, os passageiros denunciaram o alto preço das tarifas e o descaso e precarização dos serviços causado pelos donos das empresas Move, Rodap e Saritur. 

Segundo os passageiros, as condições dos veículos são péssimas, os horários não são cumpridos, a estrutura da estação é tão precária que não conta com banheiros de uso gratuito para o povo e o valor da passagem, em R$ 7,20, é abusivo. 

Passageiros denunciaram preço abusivo das tarifas e condições precárias dos ônibus e estação. Foto: Banco de Dados AND

A manifestação interrompeu o trânsito na estação e a entrada e saída dos ônibus durante toda a manhã, enquanto  os passageiros exigiam a presença dos órgãos responsáveis por fiscalizar o “transporte público” de passageiros na região metropolitana. 

Não é a primeira vez, nesse ano, que os moradores de Belo Horizonte e da região metropolitana se organizam, de maneira combativa, exigindo melhorias no transporte. No último dia 06 de outubro, dezenas de passageiros protestaram na estação São Gabriel, também na capital mineira, em rechaço às condições da linha 806, que liga o Bairro Nazaré à estação. Os usuários dessa linha denunciavam as condições dos veículos, a superlotação e questionavam por meio de cartazes, palavras de ordem e falas a respeito dos 512 milhões dados pela prefeitura da capital, na forma de subsídios, “doou” a meia dúzia de empresário que monopolizam o transporte de passageiros na capital e região. 

Passageiros denunciaram preço abusivo das tarifas e condições precárias dos ônibus e estação. Foto: Banco de Dados AND
Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: