MS: Famílias despejadas duas vezes em menos de 24 horas protestam com barricadas

MS: Famílias despejadas duas vezes em menos de 24 horas protestam com barricadas

Print Friendly, PDF & Email

  
Famílias são despejadas pela prefeitura duas vezes em menos de 24 horas

No dia 28 de julho, famílias construíram barricadas após serem despejadas duas vezes no mesmo dia, além de sofrerem ameaças de morte pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Campo Grande. As famílias desabrigadas haviam ocupado uma área da prefeitura de Campo Grande, às margens da BR-262, próximo ao aterro sanitário do Bairro Antônio Barbosa II. 

Na manhã do dia 28/07, moradores fizeram um protesto contra a ação da Prefeitura Municipal realizada na tarde do dia anterior para a retiradas das família. Foram montadas barricada com pedaços de paus, sofás velhos e galhos de árvores para fechar parte da Avenida Evelina Figueiredo Selingardi, principal via que dá acesso ao aterro. Guardas Municipais foram ao local e deram fim à justa manifestação.

No dia 27/07, fotos enviadas ao jornal do monopólio de imprensa Diário Digital mostraram que pela 3ª vez, em menos de 24h, moradores tiveram de reconstruir o acampamento e se recusaram a sair.

Uma das moradoras que estava refazendo a moradia, que não quis se identificar, denunciou que as famílias estão sendo ameaçadas pelos agentes da GCM. “Eles falaram que temos que sair e não tem conversa que se vierem aqui pela 3ª vez vão mandar bala”, contou a mulher.

Foi feito um acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur) e Agência Municipal de Habitação de Campo Grande, na tentativa de desmobilizar a ocupação, sendo que, não tendo nada garantido sobre algum acesso à moradia, as famílias continuam no local. “Ninguém tem para onde ir, não temos onde ficar. Ainda mais agora com essa pandemia, está muito difícil”, contou a moradora.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: