Myanmar: Deslizamento de terra em mina mata mais de 150 trabalhadores

Myanmar: Deslizamento de terra em mina mata mais de 150 trabalhadores

Print Friendly, PDF & Email

No dia 2 de junho um deslizamento de terra em uma mina de jade matou ao menos 162 trabalhadores em Hpakant, cidade no estado de Kachin, em Myanmar. 

O país é um dos maiores produtores de jadeíta no mundo – um dos minerais conhecidos como a pedra ornamental jade – e exporta a maior parte da sua produção para a potência social-imperialista China, com os trabalhadores das minas expostos às condições desumanas.

Algumas das áreas de mineração em Myanmar são controladas ou por diferentes grupos paramilitares, ou por mineradoras imperialistas, expressando a condição semicolonial e subserviente do país. De acordo com uma estimativa feita pelo Banco Mundial, em 2017, cerca de 80% dos minerais produzidos no país são exportados sem qualquer cobranças de impostos.

Os crimes envolvendo mortes de trabalhadores da mineração são recorrentes no país. Em julho de 2019, outro deslizamento em Hpakant causou a morte de pelo menos 19 pessoas. Em abril daquele ano, na mesma cidade, três pessoas morreram soterradas em decorrência do rompimento de um lago próximo a uma zona de mineração.

Mais de 150 trabalhadores morrem em deslizamento de terra em mina de jade em Myanmar. Foto: EPA/ Ansa

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: