Karynna do samba de Recife

Cantora, compositora e produtora cultural em Recife, Karynna Spinelli mostra para o resto do país que pernambucano não é só frevo, mas também samba. Se apresentando em sua cidade ou em outros estados, em carreira solo ou à frente do Clube do Samba de Recife, do qual é idealizadora e fundadora, Karynna luta para defender a música do povo, a cultura dos morros e a sonoridade da sua cidade.

http://www.anovademocracia.com.br/100/12a.jpg

– Ouço música desde que me entendo por gente. 'Mainha' cantava, toca violão. 'Painho' era cantor de seresta, e com isso comecei a cantar também. Até que meu irmão me convidou para participar de um grupo de samba, que só tinha homens, chamado Na Calçada. E foi maravilhosa a experiência em bares, absorvendo toda a musicalidade da cidade – recorda Karynna.

– Depois dessa minha convivência com a cidade, com a cultura do Morro da Conceição, consegui definir o caminho que queria trilhar. E a partir de 2005 para 2006 surgiu minha carreira solo e venho me aventurando a compor, a cantar. Minha ideia principal é me emocionar e emocionar quem está me ouvindo – declara.

– Sinto que tenho a responsabilidade de passar o que é bom, o que é raiz. Quero mostrar para a minha cidade, e por onde passo, o caminho que Pernambuco trilha, o seu samba. A produção fonográfica daqui vive um momento importante no cenário do samba. Podemos ver pessoas trabalhando com um profissionalismo maravilhoso aqui – elogia.

De toda a sua experiência, pesquisas e encontros com outros artistas, veio seu primeiro disco, Morro de samba, em 2010.

– Nasceu independente, sem incentivo financeiro de alguma instituição, somente com o apoio dos meus músicos, dos amigos. Vendeu mais de sete mil cópias e foi indicado ao prêmio da música brasileira, uma grande honra, já que tem as minhas canções e leva o nome da música que compus em homenagem ao morro, que diz: 'o samba bateu aqui na porta para nos pedir socorro, ele quer subir ao morro de novo' – diz Karynna.

Entre outros, Karynna já dividiu palco com: Fabiana Cozza, Nilse Carvalho, Luíza Dionísio, Wilson das Neves, Moacyr Luz, Quinteto em Branco e Preto e Dona Iná.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin