RJ: ato contra a privatização do Maracanã

http://anovademocracia.com.br/101/06c.jpg
Ato contra a privatização do Maracanã, 01/12/2012

Na manhã do último dia 1º de dezembro, centenas de pessoas se reuniram na Praça Saens Peña, no bairro da Tijuca, zona Norte do Rio de Janeiro, e partiram em passeata até o Estádio Mário Filho (Maracanã) na manifestação batizada de "O Maraca é Nosso! Grande ato unificado contra a privatização e as demolições do Complexo do Maracanã".

O ato, organizado pelo Comitê Popular da Copa e Olimpíadas, contou com a participação de diversas organizações que lutam para evitar a demolição do Parque Aquático Julio Delamare, do Estádio de Atletismo Célio de Barros, da Escola Municipal Friedenreich e do prédio onde funcionou o Museu do Índio.

Reproduzimos um trecho do panfleto distribuído para a convocação do ato:

"Você sabia que o governo do estado tá querendo vender o Maracanã pro Eike Batista em uma das transações mais bizarras e criminosas da história?

O contrato que querem aprovar fará com que ao fim de 35 anos nós não tenhamos recebido nem 17% de tudo que foi investido com nosso dinheiro no Maraca de 1999 pra cá. Pra se ter uma ideia, isso não paga nem os juros dos financiamentos feitos pelo Estado nas reformas do estádio. Em compensação, o sr. Eike teria um lucro acima de 2 BILHÕES!

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Como se não bastasse, o projeto prevê a demolição do Estádio de Atletismo Célio de Barros, do Parque Aquático Júlio Delamare, da Escola Municipal Friedenreich e do prédio histórico do antigo Museu do Índio para a construção de estacionamentos e shopping centers. Atletas olímpicos e paraolímpicos ficariam sem ter onde treinar. Jovens, crianças, idosos e deficientes físicos atendidos por projetos sociais ficariam a ver navios. Os indígenas, antropólogos, historiadores e arquitetos que defendem o Museu do Índio também. E os alunos, pais e professores perderiam uma das dez melhores escolas públicas de ensino fundamental do país…"


NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza