Um ano de luta pela punição dos torturadores

Janeiro — Em Recife, Grupo de Arte Ativista rebatiza dois espaços públicos que homenageavam torturadores.

Março — No Rio de Janeiro, Movimento Feminino Popular protesta pelas ruas da cidade e exige punição dos torturadores. No Pará, dia 14, é apresentada denúncia contra Curió. No dia 26, torturadores são "esculachados" em várias regiões do país.

Abril — Em São Paulo, ativistas "esculacham" Harry Shibata, médico que dava falsos atestados de óbito de militantes torturados. No dia 21, em Ouro Preto, MG, movimentos protestam na cerimônia da Inconfidência. No dia 24, o MPF de São Paulo denuncia Brilhante Ustra como torturador.

Maio — No dia 16 é criada a Comissão Nacional da Verdade (CNV). Justiça Federal de SP rejeita denúncia contra Ustra.

Junho — Ustra é condenado a pagar indenização por danos morais à família Merlino, em São Paulo. Dulene Aleixo Garcia, torturador de Mário Alves, é "esculachado" no Rio de Janeiro. Em Feira de Santana, Bahia, praças e ruas têm os nomes de torturadores trocados por nomes de militantes que tombaram durante o gerenciamento militar.

Julho — Em Recife, estudantes realizam grafite em homenagem a José Carlos da Mata Machado, assassinado pelo regime militar. Sede do Grupo Tortura Nunca Mais (RJ) é invadida e saqueada. O Grupo de Trabalho do Araguaia retoma seus trabalhos no Sul do Pará. O torturador Lício Augusto Maciel é denunciado pelo MPF-Pará.

Agosto — Primeira reunião pública da CNV, no Rio de Janeiro. Ustra é confirmado como torturador pela Justiça Federal de SP, no caso movido pela família Teles.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza