Relatório confirma: terras são dos guaranis

A- A A+
http://anovademocracia.com.br/103/09a.jpg
Estudos da Funai reconhecem a posse de terras pelos povos Guarani Kaiowá e Guarani Nhandéva

Duas áreas com mais de 40 mil hectares, situadas em Iguatemi (MS) e ocupadas há décadas pelo latifúndio, não pertencem a esses fazendeiros brancos e sim aos índios guaranis-kaiowás.

A conclusão é do Relatório Circunstanciado da Terra Indígena Iguatemipegua I (comunidades de Mbarakay e Pyelito Kue), publicado em 8 de janeiro no Diário Oficial.

O documento, elaborado pela antropóloga Alexandra B. da Silva e equipe, por solicitação da Funai, é o primeiro passo para se legalizar e devolver esse território indígena a seus verdadeiros donos.

Embora os guaranis estejam contentes, sabem que o processo legal é lerdo, cheio de entraves, e que a luta da tribo ainda terá que continuar viva e forte, como tem sido até aqui. Publicamos abaixo um resumo do Relatório, que contém importantes dados sobre a história indígena naquelas áreas e a dos seus usurpadores.

Os povos indígenas Guarani Kaiowá e Guarani Nhandéva, em Mato Grosso do Sul, se distribuem em 33 localidades (entre terras indígenas e acampamentos).

Desde a conquista europeia, os relatos orais indígenas, bem como registros e documentação escrita comprovam o uso e a ocupação tradicional Kaiowá da margem esquerda do rio Iguatemi. Trata-se de um amplo território, onde esses indígenas ocupavam as margens e cabeceiras de cursos d’água que convergem para o Iguatemi. (Nota de AND: o termo“Iguatemipeguá" significa “aquilo que procede do [rio] Iguatemi".)

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Mário Lúcio de Paula
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira