Uma notável irrelevância

http://www.anovademocracia.com.br/104/05.jpg

A política econômica do decênio petista tem como traço destacado a concentração do capital. Na gestão de Luciano Coutinho, iniciada em 2007, o BNDES transformou-se numa incubadora de monopólios – quase sempre, com a desnacionalização das empresas envolvidas.

Mas esta não é uma reportagem sobre como o Grupo Pão de Açúcar, pouco depois de comprar as Casas Bahia, o Ponto Frio, o Assaí e o Sendas, foi absorvido pelo francês Casino. Tampouco trata da aquisição da falida VCP, de Antônio Ermírio de Moraes, pela Aracruz Celulose, nem tem por tema a associação entre Shell e Cosan, dois gigantes monopolistas do setor de combustíveis, com cláusula de opção de compra da segunda pela primeira. Também não versa sobre o caso da sucroalcooleira Santelisa, que, depois de engolir sua concorrente Vale do Rosário, passou ao controle do monopólio francês Louis Dreyfuss Commodities (LDC) – tudo, naturalmente, viabilizado por dinheiro do BNDES. Nem mesmo sobre o descalabro instaurado no setor de aviação com a absorção da Varig e da Webjet pela Gol e pela fusão da TAM com a LAN e posterior aquisição da Pantanal, ou sobre a fusão Itaú/Unibanco, que levou a oligopolização bancária ao paroxismo. Nem sobre o como e o porque de um empréstimo de R$ 3 bilhões à Telefónica para obtenção do controle total da Vivo. E nem, tampouco, sobre os bilhões de dólares enterrados na aquisição da Bertin por seu maior concorrente, o frigorífico JBS Friboi, ao qual Coutinho tem por hábito facilitar a aquisição de empresas do ramo. Muito menos sobre o recente caso Doux, cuja matriz francesa foi à bancarrota: o BNDES entregou sua divisão de suínos à Brasil Foods e a de aves ao JBS Friboi.

Esta matéria não trata sequer das duas pérolas mais brilhantes do colar da gestão de Coutinho: a compra da Sadia pela Perdigão, que originou a Brasil Foods e a fusão entre a Oi e a Brasil Telecom, ambas em 2009. Operações desmoralizadas, no primeiro caso, por um de seus partícipes, Nildemar Secches presidente da Perdigão, que declarou que poderia tê-la realizado sem o BNDES e que este interveio para favorecer os acionistas da Sadia; e, no segundo, por um dos mais aguerridos defensores dos governos Lula e Dilma, o jornalista Paulo Henrique Amorim, que enviou uma carta a Coutinho dispondo-se a desembolsar pela BrT R$ 1 a mais do que os controladores da Oi investiriam do próprio bolso (ou seja, nada).

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin