Grécia rebelde em nova greve geral

http://www.anovademocracia.com.br/105/21grecia.jpg

O proletariado internacional vem levando a cabo nos últimos anos o acirramento da luta classista contra o capital opressor em todo o mundo, atendendo ao seu destino histórico de conduzir um processo revolucionário que leve à substituição do sistema de exploração do homem pelo homem por uma democracia nova. Ante o arrocho salarial e a revogação de direitos trabalhistas sem precedentes na história da Europa capitalista, o mundo do trabalho naquele continente vem enfrentando as contrarreformas da burguesia com ações a cada dia mais radicalizadas e de maior magnitude.

Neste cenário, destacam-se os trabalhadores da Grécia, com o retumbante número de mais de 20 greves gerais realizadas desde que a crise internacional dos monopólios estourou naquele país na forma de "crise da dívida" - mesma nuance assumida pela crise geral do capitalismo em outros elos mais fracos da União Europeia, como Portugal, Espanha e Irlanda.

No último dia 20 de fevereiro, o proletariado da Grécia, que entra no sexto ano consecutivo de recessão e onde o desemprego beira os 30% da população, levou a cabo a primeira greve geral no país em 2013, em uma retomada das ações de classe de grande envergadura visando a revogação das "medidas de austeridade" e a derrubada do gerenciamento fantoche, pau-mandado do FMI e do Banco Central Europeu, formado por facções oportunistas autointituladas "Nova Democracia", "Socialista" e "Esquerda Democrática", que, como o PCdoB no Brasil, tinham mais é que mudar de nome.

Como vem sendo de praxe, a greve geral do dia 20 de fevereiro foi marcada por protestos populares contra o arrocho sem fim, marchas e ocupação da praça Syntagma, que fica em frente ao famigerado Parlamento grego, onde há anos o FMI aprova as medidas antipovo que bem entende. A greve foi marcada também por escaramuças nas ruas de Atenas entre o combativo proletariado grego e as forças de repressão, a exemplo não apenas dos enfrentamentos acontecidos não apenas durante as greves gerais recentes na Grécia, mas do que acontece quase que cotidianamente no país.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Greves na Alemanha

Na Alemanha, os professores de mais de 100 jardins de infância e escolas públicas da capital Berlim realizaram uma greve por melhores salários em meados de fevereiro. A greve fez parte de um movimento coordenado de maior magnitude planejado pelas classes trabalhadoras alemãs, com paralisações e protestos alternados em vários setores dos serviços públicos nos 18 estados da federação germânica. Entre as reivindicações estão reajustes de até 6,5%.

Naquela mesma semana quem também cruzou os braços na Alemanha contra a precarização do trabalho e a depreciação dos salários foi o pessoal da segurança dos aeroportos das cidades de Colônia e Hamburgo, obrigando o cancelamento de mais de 400 chegadas e partidas em único dia.  


NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin